Leão fica no Santos por mais um ano

O Santos não corre mais o risco de perder Leão para 2003. Numa reunião que durou três horas com dirigentes, nesta segunda-feira à tarde, num restaurante do Guarujá, o técnico renovou contrato por um ano. De acordo com as informações do diretor de futebol, Francisco Lopes, que esteve presente, o técnico, que teria começado as negociações pedindo aumento de 100%, passando de R$ 100 mil para R$ 200 mil mensais, livres de impostos, vai continuar com o salário atual, mas terá ganhos extras de acordo com a produtividade e objetivos alcançados pelo time na Copa Libertadores da América, Campeonato Paulista e Campeonato Brasileiro.Terminado o encontro, Leão retornou a São Paulo para viajar com a família para um sítio na região de Campinas, onde passará o Natal. A renovação deveria ter ocorrido no início da semana passada, mas acabou sendo retardada em razão de uma sondagem do Palmeiras para levar o técnico campeão brasileiro para o Parque Antártica.Ele também recebeu uma boa proposta de um clube árabe, que não chegou a empolgá-lo, porque não pretende deixar o país no momento. Outro motivo das negociações terem se transformado numa novela foi que Leão insistia em ser recompensado, com um salário maior na renovação, pela supervalorização do time, alegando que recuperou jogadores que estavam encostados e condenados a deixar a Vila Belmiro, como Paulo Almeida e Renato, entre outros, além de se considerar o patrono da confirmação Diego e Robinho como jogadores fora-de-série, e descobridor de Alex.Porém, o Santos, ainda traumatizado pelo enorme endividamento nos dois primeiros anos de gestão de Marcelo Teixeira, e com a falta de dinheiro do primeiro semestre, pretende manter a política salarial e a folha de pagamentos do futebol nos R$ 650 mil atuais, a começar por não dar aumento para o técnico.Agora, alguns jogadores devem ter a situação melhorada, mas para que isso aconteça, algumas providências estão sendo tomadas. A primeira foi informar a Robert que se ele pretende continuar no clube terá que baixar o seu salário mensal dos R$ 125 mil atuais para R$ 40 mil. Outra será colocar Rubens Cardoso, que jogou por empréstimo no Palmeiras, no segundo semestre, em algum clube para se livrar do seu pesado salário.Embora os dirigentes não tenham se pronunciado oficialmente, não vão fazer nenhum grande esforço financeiro para impedir que Alberto, o artilheiro mais premiado do Campeonato Brasileiro e autor de gols decisivos, vá para o futebol russo, caso se confirme a proposta de US$ 500 mil de luvas e ordenados de US$ 35 mil do Spartak, de Moscou. Fábio Costa e Léo já ganham pelo teto - R$ 70 mil - e a proposta do clube para renovação é a manutenção das mesmas bases."Chega de correr atrás dos outros. Agora são os outros que têm que procurar o Santos", disse, nesta segunda-feira à tarde, o diretor de futebol, Francisco Lopes, sobre a possibilidade da contratação de reforços. "Quem não quer jogar no campeão brasileiro e receber salários em dia? Além de termos nos livrado da fila, nosso time está pronto e ainda temos outros garotos para serem lançados. Só vamos contratar o que estiver no nosso alcance e jogadores que se enquadrem na nossa política salarial. Nosso objetivo maior, agora que já conseguiremos manter Leão, é procurar segurar todos os jogadores que estão com o contrato no fim. A situação mais difícil é a do Alberto."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.