Leão fica satisfeito, mas reclama de novo

Desta vez, o exigente técnico santista ficou satisfeito com a goleada sobre o Bahia. "Fizemos uma boa apresentação principalmente no segundo tempo, em que acertamos a marcação, e estamos satisfeitos". Mas não deixou de fazer um reparo. Afinal, sua defesa sofreu quatro gols numa partida. Por quê? Ele responde: "a defesa pensou unicamente em pegar a bola e esqueceu de marcar o adversário, estávamos olhando a bola enquanto os adversários caminhavam nas nossas costas". Com o futebol aberto do Bahia, surgiram os espaços que o Santos precisava para fazer seus gols. Leão corrigiu um problema na marcação, colocando o lateral-esquerdo Léo para fazer marcação homem a homem em Preto. "Prendemos o Preto, passamos a ter um posicionamento melhor em cima do Didi", explicou o treinador, que contou ainda com outra motivação: O Coritiba havia perdido e o Cruzeiro estava perdendo. "Foi um reforço para virar a partida", comentou Leão. O treinador considerou também outro fator: "quando nossa dupla mais criativa acerta e tem espaço, facilita bastante as coisas para nós". Leão entende que o jogo foi muito bonito em termos plásticos, "mas para efeito de defesa, foi muito ruim". Considerou a alternância no marcador "bonita para o público, mas pesada para o treinador". Leão achou que a rodada foi importante para motivar ainda mais seu time. "ficou mais interessante, mas estamos sempre bem motivados e um time que faz sete gols fora de casa joga ofensivamente". Por isso, repetiu: "prefiro perder a empatar porque a vitória representa três pontos e o empate apenas um; por isso, corro sempre atrás da vitória".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.