Leão garante: "A chance de sair é zero"

Demorou, mas Leão apareceu e disse que fica. O técnico do São Paulo, que havia ganho um dia extra de folga por conta do título paulista, chegou de sua fazenda em Barra do Garças, no Mato Grosso, e resolveu ir ao Centro de Treinamentos do clube."Havia 28 mensagens no meu celular e como hoje é dia de eu dar entrevistas, vim até aqui", revelou o treinador. Todas as mensagens buscavam uma resposta. E Leão foi incisivo. "A chance de eu sair do São Paulo agora é zero. Não tenho proposta de nenhum time e estou me sentindo muito bem aqui."Mas o que é certeza hoje pode não ser amanhã. Não existe cláusula no contrato e Leão pode sair, desde que haja uma proposta muito acima do que ganha. "Toda proposta deve ser ouvida e analisada. Desde que estou aqui, tive duas propostas que pareciam irrecusáveis, mas eu fiquei. Elas não me seduziram. Pode acontecer depois", explicou o técnico.Ele contou detalhes de como foi a assinatura de seu contrato com o São Paulo, em setembro. "Apresentei para o presidente o contrato que tinha no Santos. Ele olhou, analisou e disse que não havia condição de pagar. Então, assinei outro, ganhando bem menos. Em dezembro, conversamos e houve mudanças no contrato."Agora, ele garante que não pediu e não pedirá aumento para ficar no São Paulo. "Não peço, mas se quiserem me dar, agradeço e aceito", afirmou Leão.Marco Aurélio Cunha, superintendente de futebol do clube, garante que não haverá aumento. "Existe um contrato em vigor e se déssemos um aumento ao Leão teríamos de fazer o mesmo com todos os outros membros da comissão técnica, que também têm mérito no título que conquistamos. É preciso cumprir o que foi planejado."Na bronca - O técnico, porém, irritou-se muito ao saber que a diretoria do clube havia cedido os jogadores Fábio Santos e Renan para um torneio que a seleção brasileira Sub-20 disputará no Chile, de 11 a 22 de abril. "Já deixei claro que a saída do Renan prejudica o nosso time", justificou Leão.A diretoria espera conseguir que os jogadores se apresentem à seleção apenas no dia 14, depois da partida contra o Quilmes, pela Libertadores. Como o torneio no Chile vai até dia 22, eles ficariam de fora do jogo final do Paulista, com o Mogi Mirim, e também contra a Universidad de Chile, em Santiago, pela Libertadores.Em junho, o Brasil disputa o Mundial Sub-20 na Holanda e cinco jogadores do São Paulo podem ser chamados: Edcarlos, Fábio Santos, Alê, Renan e Diego Tardelli. A diretoria aceita ceder apenas dois - Leão veta Diego Tardelli - e mais o goleiro Bruno Alegria, que treina com os juniores.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.