Leão garante que juiz não influenciou

O técnico do São Paulo, Émerson Leão, garantiu após a eletrizante virada do São Paulo sobre o São Caetano, por 4 a 3, nesta quarta-feira, que o árbitro Rodrigo Martins Cintra não foi o responsável pela vitória do time, que se manteve líder do Campeonato Paulista, com 16 pontos.Leão garantiu que os quatro gols marcados pelo São Paulo foram legais e disse que avisou seus jogadores, antes do jogo, que "este árbitro (Rodrigo Cintra) não aceita conversa, reclamação e que exagera nos cartões amarelos e vermelhos". Segundo ele, o árbitro não influenciou ou alterou o resultado da partida, mesmo com as duas expulsões do São Caetano que deixaram o jogo "atípico". A recomendação teria sido ouvida por seus jogadores, uma vez que apenas Cicinho recebeu o cartão amarelo, quando reclamou de um pênalti, ainda no primeiro tempo.No final do jogo, Leão ao invés de se dirigir ao juiz atravessou o campo todo para cumprimentar Sílvio Luís que, segundo ele, "foi maravilhoso" pelas grandes defesas que praticou. O técnico também inocentou seu goleiro, Rogério Ceni, pelo primeiro gol dizendo que "o atacante se antecipou ao chute e levou vantagem na dividida".O técnico são-paulino lembrou que "mais importante foi a vitória". O médico José Sanches não quis antecipar um diagnóstico do zagueiro Fabão, que sentiu uma lesão muscular no final da partida. "Vamos avaliar com calma lá no Morumbi, 24 horas após a lesão".

Agencia Estado,

10 de fevereiro de 2005 | 00h33

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.