Leão já está preocupado é com 2005

A temporada ainda nem terminou para o São Paulo ? domingo, contra o Goiás, a equipe encerra a sua participação no Brasileiro, no Estádio Serra Dourada ?, e o técnico Emerson Leão já está preocupado com 2005. O pouco tempo de preparação para a disputa do Paulista, os jogadores convocados para Sul-Americano Sub-20 na Colômbia (Edcarlos, Fábio Santos e Alê), em janeiro, e a contratação de reforços esquentam a cabeça do treinador são-paulino.O pouco tempo de férias para os jogadores atrapalhará muito os planos de Leão. ?Antigamente nós tínhamos, além das férias, um longo período de preparação. Hoje não é mais dessa maneira?, observa Leão. Assim que a partida contra o Goiás terminar e a delegação retornar para a Capital, o elenco todo estará de folga. Leão deixa claro que nenhum atleta ganhará férias antes do jogo contra o Goiás ? apenas os não relacionados para a partida, que saem de férias no sábado, após o treino. ?Porque aqui todo jogador é igual e porque temos uma chance de terminar na segunda colocação.?Nesta terça-feria, o técnico informou que os jogadores terão 20 dias de folga. ?A pré-temporada vai começar no dia 10, aqui mesmo no CT.?E os atletas podem se preparar. Pelo pouco tempo até a estréia no Paulista ? 20 de janeiro, contra o Ituano ?, o trabalho será árduo. Só para ?lavar a roupa?. ?Treinaremos de segunda a sábado. Almoçaremos, jantaremos e dormiremos no CT. Apenas no domingo os jogadores vão ter folga para lavar a roupa?, brinca Leão.Mas o grande dilema do técnico é descobrir como deixar o time em condições de render bem no Paulistão, em tão pouco tempo de preparação. ?Em dez dias dá para preparar o time, fazer as táticas? E tem um detalhezinho: a vitória.?Para Leão, por ser um campeonato por pontos corridos, o Paulistão será muito mais difícil e uma derrota nas primeiras rodadas poderá custar a briga pelas primeiras posições. ?Por isso, temos de ter, e temos, uma retaguarda boa. Essa turma (preparadores físicos e fisiologistas) não descansa, está sempre trabalhando. Para piorar nossa situação, três dias após a estréia teremos um jogo no Interior (em São José do Rio Preto, contra o América)?, lamenta o treinador.A única vantagem, segundo Leão, é que a base do time será mantida. E a tendência é que as coisas melhorem, desde que os reforços que cheguem cumpram seu pedido: venham para resolver. ?Com essas dificuldades, é bem provável que a maioria dos times renda 100% apenas na metade do campeonato. Estava conversando com um técnico do Interior e ele me disse que seu time está se preparando desde o começo do mês. Alguns clubes vão iniciar em condições muito melhores.?Mas o treinador vê boas perspectivas para a Copa Libertadores. Além de manter os principais jogadores, o São Paulo poderá dar seqüência à reação que teve com ele, contratado há três meses. ?Nós tivemos muitas virtudes neste campeonato. Passamos de desacreditados a classificados para a Libertadores. No ano que vem, as coisas estarão melhores?, acredita o treinador são-paulino.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.