Ernesto Rodrigues/AE
Ernesto Rodrigues/AE

Leão lamenta erros, mas exalta atuação de Cícero em Prudente

Treinador do São Paulo também condenou reclamações de Felipão da arbitragem

AE, Agência Estado

26 de fevereiro de 2012 | 19h53

PRUDENTE - O São Paulo mostrou poder de reação ao empatar por 3 a 3 com o Palmeiras neste domingo, em Presidente Prudente, mesmo após estar três vezes atrás no placar. No entanto, o resultado, pela décima rodada do Campeonato Paulista, não agradou ao técnico Emerson Leão, que apontou os erros cometidos pela equipe, principalmente na defesa. As bolas aéreas foram uma calamidade. 

O treinador reclamou dos números do time do Morumbi, que sofreu seis gols nas últimas duas partidas - havia empatado por 3 a 3 com o Bragantino antes. "Percebemos que estamos errando muito atrás, mas fica fácil para aprender, reconhecer, treinar e depois encaixar."

O discurso de Leão foi repetido pelo zagueiro Rhodolfo, que lamentou principalmente o terceiro gol do Palmeiras, quando Barcos recebeu a bola sozinho, após cobrança de falta, e só teve o trabalho de tocar na saída de Dênis. O beque não fez boa partida.

"Todo mundo tem de se ajudar. Infelizmente, a cobrança da falta (que resultou no terceiro gol do Palmeiras) foi muito rápida e foi vacilo nosso. Treinamos isso. Alguns jogadores estavam de costas, mas agora temos de treinar mais e mais."

Se a defesa foi criticada, um jogador em particular foi exaltado por Leão: o meia Cícero, autor do primeiro gol são-paulino. O treinador elogiou a polivalência do atleta, que já atuou como centroavante da equipe e tem quatro gols na temporada.

"O Cícero tem se destacado há muito tempo. Ele faz um trabalho importantíssimo no São Paulo. A crônica não dá o valor que ele merece. Estamos incentivando o jogador a fazer várias funções. Além disso, ele é goleador, que é fundamental." 

LEÃO COMENTA ARBITRAGEM

Depois do clássico, Leão demonstrou insatisfação com as declarações de Luiz Felipe Scolari, que apontou desfavorecimento ao Palmeiras. Felipão reclamou do pênalti marcado em Cortez, que resultou no segundo gol do São Paulo. Isso gerou revolta do técnico são-paulino.

"O Felipão diz que o Palmeiras foi desfavorecido. Então, deveria ter sido favorecido? Não tem de favorecer ninguém, Se é para falar do árbitro, ele teria de ter expulsado três jogadores do Palmeiras", disse Leão. "Achei que ele iria expulsar vários, até porque ele gosta de mostrar cartão vermelho, mas me surpreendeu. Temos é de parar de reclamar."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.