Leão não quer comemoração antecipada

Nada de comemorar. Essa é a ordem do técnico Emerson Leão para que o São Paulo não seja surpreendido pelo Santo André, amanhã, às 16h, no Morumbi. Mesmo com a (remota) possibilidade de terminar o dia como o novo campeão paulista, Leão avisa que não quer ver ninguém festejando antes da hora. "Se eu perceber alguém fazendo folia demais não vai jogar", ameaça o treinador. "Temos de ter muito cuidado. Não se brinca com a realidade. O Santo André é um adversário difícil e o último resultado - 3 a 2 sobre o Santos - prova isso", diz. Leão não quer que os jogadores entrem em campo com a cabeça ?longe? do Morumbi, preocupados com os resultados das partidas de Santos - o vice-líder jogará no mesmo horário - e Corinthians, que entrará em campo às 18h. "Se eu não preciso deles, por que pensar neles? Vamos fazer a nossa parte e pensar no resto só depois. É o que eu sempre falo: evitar excessos. A idéia é vencer todos os dias. Se puder antecipar, melhor para nós. Não podemos cair na besteira de fazer uma política negativa em cima dos acontecimentos", afirma o técnico são-paulino. Além de dar mais um passo rumo ao título, o São Paulo também quer manter a sua invencibilidade em 2005. Até agora, em 17 jogos, a equipe venceu 13 e empatou quatro. "É um percentual alto de aproveitamento e uma vantagem notória sobre o segundo colocado. Mas enquanto houver a possibilidade de sermos alcançados matematicamente não podemos dizer que somos os campeões", alerta Júnior. Rogério Ceni é mais realista. "Acho que o São Paulo não ganha o título nesse fim de semana. O São Paulo é o que tem o adversário mais difícil nessa rodada. O Santo André é a melhor equipe dentre as três que vão enfrentar os times grandes", afirma o goleiro, contido. "Vou comemorar a vitória se ela vier porque será mais um passo ao título." O único desfalque de Leão será no meio-de-campo. Danilo, com o terceiro cartão amarelo, cumprirá suspensão. Entretanto, o treinador não revelou o nome do substituto. "Mas não vou inventar nada, não. Será uma mudança dentro do previsto", promete. "Mas que eu fiquei p... com aquele cartão que o Danilo recebeu, eu fiquei." Por alguns minutos, Leão também se mostrou insatisfeito ao saber de que também poderia ficar sem Mineiro, convocado às pressas para a Seleção. "É bom para o atleta, bom para a Seleção e péssimo para o São Paulo", disse.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.