Leão não quer mais firula no Palmeiras

Emerson Leão reuniu o elenco palmeirense nesta sexta-feira por quase uma hora, para deixar claro: quem continuar fazendo firula vai sair do time. O treinador não tem dúvidas - foi o excesso de preciosismo de alguns jogadores, principalmente dos mais jovens (Leonardo Silva e Roger foram os mais criticados), que impediu o time de vencer o Coritiba na quinta-feira, no Estádio Palestra Itália. O empate por 1 a 1 foi considerado um péssimo resultado para uma equipe que estava em ascensão no campeonato."Não vou tolerar mais jogador que quer matar todas as bolas no peito e ficar dando voltinha. Quero um time que jogue simples", frisou Leão. Nada de "futebol bailarino". O treinador quer praticidade. Na avaliação dele, o time do Palmeiras é "nota 5" e "não pode pensar em dar espetáculo". O técnico ameaçou fazer mudanças drásticas no time que neste domingo enfrenta o Paraná Clube, em Maringá (PR), às 16 horas. "Não dá mais para ficar do jeito que está."O meia Pedrinho e o lateral-direito Baiano estão cotados para sair. Diego Souza pode ser a novidade na escalação.Para o técnico, o modelo a ser seguido é o volante Marcinho Guerreiro, que apesar do empate saiu aplaudido pela torcida. "Alguns jogadores estão devendo, não estão se doando. O Marcinho Guerreiro é um jogador-exemplo, porque se doa os 90 minutos e tem feito partidas soberbas."Guerreiro agradeceu os elogios. E contou o que foi dito na reunião realizada antes do treino desta sexta. "O Leão falou: ?Pela última vez, quero que se jogue de maneira simples?. Disse que a gente pode até vencer sem convencer, mas que o importante são os três pontos". O volante emendou: "É lógico que com espetáculo é melhor. Mas vamos deixar para jogar bonito quando estivermos no topo da classificação. Até lá, é preciso jogar feio. E ganhar, claro."Guerreiro disse ter ficado muito abatido há um mês, quando a torcida não gritou seu nome antes da partida, como de costume. "Foi contra o Atlético Mineiro. Gritaram o nome de todos, menos o meu. Fiquei mal, muito mal. Aquilo me chateou, mas sabia que poderia dar a volta por cima. Isso veio com a ajuda do Leão."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.