Leão não quer saber de favoritismo

O Santos descarta qualquer idéia de favoritismo na partida deste domingo contra o Fluminense, às 16 horas, na Vila Belmiro. Para o técnico Emerson Leão, "esse favoritismo fora de campo não pesa, é preciso imprimi-lo na partida". Ele entende que a necessidade de vitória do Santos é maior do que no jogo do primeiro turno, quando o atual campeão brasileiro venceu o time carioca por 4 a 1 no Rio de Janeiro. Está mais preocupado com a situação do campeonato, que pode definir o título neste domingo se os santistas perderem e o Cruzeiro vencer o Paraná. Com base nas últimas seis vitórias consecutivas, porém, o treinador conta com mais um bom resultado que mantenha as chances do time na competição.Do lado santista, Fábio Costa continua em tratamento de uma contusão no músculo adutor e Júlio Sérgio será o goleiro. O zagueiro Narciso volta à condição de titular quatro anos depois de seu afastamento para o transplante de medula que o livrou da leucemia e o Santos terá o retorno dos seis jogadores que estavam nas seleções principal e sub-23: Diego, Robinho, Alex, Renato, Paulo Almeida e Elano.Leão não se mostrou muito preocupado com o Fluminense e sua má campanha no Brasileiro. "Isso não ajuda nem atrapalha, porque o resultado não dependerá daquilo que o adversário vai fazer, mas daquilo que nós fizermos."A maior preocupação dos santistas é com Romário e Leão entende que ele tem uma categoria muito grande, "com ponto positivo e negativo". Por isso, armou esquema para "procurar destruir aquilo que o Romário mais sabe fazer, que é chegar livre dentro da área".Para Robinho, será um confronto interessante com Romário. "Eu me movimento mais, jogo na velocidade e ele já não tem mais aquela forma física do passado, mas é muito inteligente e concluiu muito bem a gol", comentou. E conta com a ajuda do zagueiro Alex para vencer esse duelo. "O Alex é um excelente marcador e espero que não dê espaço para ele, enquanto eu vou fazer de tudo para marcar um gol e ajudar a equipe do Santos."Já Diego conta com a vitória e torce pelo Paraná. "Não fica bem torcer contra um time e prefiro torcer a favor do outro." Tanto que, brincando, disse que já comprou uma camisa do time paranaense. Pouco depois, Robinho continuou a brincadeira, achando graça no exagero do amigo. "Mas ele se saiu bem dizendo que vai torcer pelo Paraná e não pelo Cruzeiro."Diego espera fazer um bom jogo neste domingo contra o Fluminense e não perde a esperança de conseguir o título de bicampeão brasileiro. "Ainda existe essa esperança e enquanto houver pontos a disputar ela vai permanecer", disse ele, completando. "Tudo é possível no futebol e por isso é que esse esporte tem muita graça, tem muitos torcedores."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.