Leão pega dois meses de suspensão

O técnico Emerson Leão, do São Paulo, foi suspenso por 60 dias pelo Tribunal de Justiça Desportiva da Federação Paulista de Futebol em razão de críticas a arbitragem do Campeonato Paulista. Em julgamento realizado na tarde desta segunda-feira, Leão foi considerado culpado por unanimidade de desacato ao Código Brasileiro de Justiça Desportiva.A denúncia contra Leão aconteceu após as críticas feitas pelo treinador após o empate entre São Paulo e União Barbarense por 2 a 2, no dia 5. Reclamando de erros da arbitragem contra o São Paulo, Leão disse que seu clube vinha sendo prejudicado ultimamente e o Santos, favorecido.A sessão durou pouco mais de uma hora. O advogado do São Paulo, José Carlos Alves exibiu um videotape com cenas do jogo entre São Paulo e Barbarense, com os supostos erros da arbitragem, e lances de dois jogos do Santos mostrando erros à favor do time da Vila. Em depoimento, Leão negou ter insinuado um complô em favor do Santos. "Eu não ofendi nem fiz pressão sobre nenhum árbitro. Se fiz comentário mais áspero, foi no calor da partida", disse o técnico.Após o depoimento, o relator do caso, Antonio carlos Mecia deu o seu voto pedindo 60 dias de suspensão. Segundo ele, Leão não fez ofensa moral, mas as insinuações de desfavorecimento ao São Paulo foram latentes. "Até toleramos um excesso de um atleta, mas não de quem deve comandá-lo", disse Mecia. O voto foi acompanhado pelos demais.O São Paulo entrará com recurso e pedirá efeito suspensivo para a punição. Caso não consiga, Leão não poderá ficar no banco já no clássico do próximo domingo, contra o Palmeiras.

Agencia Estado,

14 de fevereiro de 2005 | 19h25

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.