Sérgio Castro/AE
Sérgio Castro/AE

Leão pretende usar lesão de Wellington como motivação no São Paulo

'A pior coisa para o jogador é o departamento médico. E o time vai apoiá-lo até o fim', prometeu

DANIEL BATISTA, Agência Estado

21 de fevereiro de 2012 | 11h42

SÃO PAULO - A grave lesão sofrida por Wellington durante o coletivo desta terça-feira abalou o jogador e o elenco do São Paulo. Também preocupado, o técnico Emerson Leão, que encerrou a atividade apenas dez minutos após o a contusão, prometeu que vai usar o problema para motivar os jogadores. "A lesão vai sim entrar em campo. Positivamente. A pior coisa para o jogador é o departamento médico. E o time vai apoiá-lo até o fim", prometeu.

A lesão é a segunda séria sofrida por Wellington no joelho esquerdo. Antes de sofrer a torção nesta terça-feira, o volante já havia tido uma contusão grave em junho de 2010, quando treinava com a seleção brasileira sub-20. Naquela oportunidade, o jogador precisou ser operado por ter rompido o ligamento cruzado e só voltou a jogar em 2011.

Leão admitiu estar preocupado com a recuperação psicológica de Wellington. "Não dá para saber o que aconteceu, mas a preocupação é muito grande e com a questão psicológica. Ele teve torção sozinho e como foi no mesmo joelho em que ele teve uma cirurgia, ele lembra bem disso", disse.

O técnico lamentou a contusão sofrida por Wellington, a quem considera fundamental ao São Paulo. "Estou bastante chateado porque é um excelente jogador e um excelente menino. Hoje vai ser difícil fazer uma ressonância, temos que acalmá-lo e torcer para não ser um grande problema. Ele é fundamental e queremos vê-lo bem", afirmou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.