Leão prevê dificuldades no Paulista

O São Paulo estréia no Campeonato Paulista sob pressão nesta quinta-feira, às 20h30, no Morumbi. O adversário é o quase desconhecido time do Ituano, o suficiente para preocupar o técnico Leão. Ele fez as contas para a competição, que este ano será de pontos corridos, e chegou a uma conclusão: "Temos de ganhar os quatro primeiros jogos senão a coisa vai ficar desagradável", avaliou o técnico, lembrando que três dessas partidas serão no Morumbi. "Será mais difícil que o Brasileiro." Para complicar ainda mais, o time terá de vencer adversários em teórica vantagem física e técnica pois, atendendo à decisão da Justiça do Trabalho, o grupo teve 25 dias de folga e apenas cinco de treino enquanto a maioria das equipes do interior, que não participou do Campeonato Brasileiro, se prepara há 40 dias. "Tivemos três aprontos para organizar uma coisa parecida com uma equipe. O grupo, obviamente, está longe do desejável", avalia Leão. Outro complicador para a equipe é o fato de que o São Paulo vai entrar em campo com novo esquema tático. Leão vai abandonar o 3-5-2 do Campeonato Brasileiro para pôr em prática o 4-4-2. "A idéia é deixar a equipe um pouco mais ofensiva e sabemos que com isso a defesa ficará um pouquinho mais vulnerável." Sobre os jogadores adversários, Leão confessa ter pouca informação. "O que sei é que mantiveram a base do ano passado, o que é um handicap positivo para eles." Mesmo assim, o Leão acha que é possível vencer, mais na base da garra e talento individual, além de contar com o entrosamento de boa parte da equipe que participou da temporada de 2004. O técnico não quis dar detalhes sobre a condição física e técnica do grupo. Perguntado sobre o quanto a equipe está longe do ideal em porcentagem, disparou: "Tudo que tenho pedido aos atletas é para eles não serem japoneses, que só pensam em porcentagem." Sobre Falcão, ainda em fase de transição do futsal para o futebol de campo, Leão confirmou que o jogador deverá ser poupado do assédio nos próximos dias. Ele não estará entre os titulares.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.