Leão promete mexer na defesa

Mesmo sem tempo adequado de preparação - o time terá apenas cinco dias de trabalho antes da estréia no Campeonato Paulista -, o técnico Emerson Leão pretende mudar o São Paulo da última temporada. E vai mexer onde estava ganhando: na defesa. Reconhecida como a melhor zaga da temporada passada, os três zagueiros que a compõem, Rodrigo, Lugano e Fabão, virarão dois. Leão quer montar a equipe de 2005 no 4-4-2. Ainda é cedo para afirmar quem vai sair, mas Fabão é o mais provável.Esta aposta foi feita baseado nas entrelinhas das declarações do treinador. Leão sempre disse que dos três beques, Rodrigo era o mais técnico. Portanto, conta com o aval do treinador salvo qualquer problema ou fase ruim. O uruguaio Lugano foi apontado como um dos melhores da posição em 2004. O próprio Leão disse neste sábado que o presidente acertou em trazer o jogador para o Morumbi, numa comparação à aposta de Marcelo Portugal Gouvêa em Luizão. Dessa forma, Lugano também teria seu lugar garantido. Sobra então Fabão. "É minha intenção começar o ano com dois zagueiros. Mas não sei se a formação irá me convencer, sobretudo porque terminamos o ano jogando bem atrás", comentou o treinador.A mudança não é capricho do técnico. Leão fará isso para poder abrir espaço a mais um jogador no meio-de-campo, alguém para também armar a equipe. Ele acha que Danilo, apesar do bom rendimento na temporada passada, está muito sobrecarregado no setor. "O Danilo fica muito sozinho na armação e o campo, em certos momentos do jogo, fica grande demais para ele." Danilo será melhor trabalhado por Leão nesta temporada. Passado o período de adaptação dos dois, o treinador agora o quer mais perto dos atacantes e fazendo gols.A estréia no Paulistão está sendo encarada pelo elenco como um coletivo que vale três pontos. E não dá para pensar de outra forma. O Tricolor enfrenta o Ituano na quinta-feira. A proximidade da estréia com a reapresentação do time após as férias fez a comissão técnica atropelar trabalhos específicos de preparação. "A bola sempre estará presente nos treinamentos até lá. Se tivéssemos tempo, ela só apareceria mais adiante", explica Leão.O parto prematuro do São Paulo na temporada trará cuidados específicos. Leão teme, por exemplo, forçar a barra no início dada a eterna necessidade de vencer no Morumbi. "Começamos errado. Temos então de nos precaver para não expor o nosso patrimônio a possíveis contusões", comentou. Sua situação, portanto, não é das mais confortáveis. Ou ele segura o time ou corre o risco de começar o Paulistão com derrota. "Tentaremos nos dar bem nas duas, mas se tiver de optar, vou querer sempre a vitória, os três pontos."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.