Leão quer audácia nas contratações

O técnico Leão quer ver o clube adotando uma postura mais audaciosa e radical na contratação de jogadores. "Quietos e calados, trouxemos alguns atletas sem grande estrelismo e agora precisamos ser um pouquinho mais radicais". Segundo ele, está na hora de ser mais objetivo nas negociações. "Queremos um jogador, vamos buscar e, se não der, esquecemos e buscamos outro". Ele estava confiante na contratação do goleiro Sérgio, do Palmeiras, sua primeira opção para substituir Fábio Costa, que ficará afastado do futebol até o início do ano que vem, por conta de uma contusão no tornozelo. "O jogador tem vontade de jogar no Santos e disputar o Brasileiro e há essa possibilidade de contratá-lo".Isso poderá acontecer mesmo que a diretoria tenha que fugir um pouco da rígida política salarial que vem adotando. "O presidente Marcelo Teixeira entende que se for para resolver um problema e para satisfazer a torcida, poderá fazer outro sacrifício", comentou Leão. Ele vem se reunindo diariamente com a diretoria na busca de solução para os desfalques que a equipe sofreu e está confiante: "vamos ter um novo impulso na próxima semana".Nesta quarta-feira à tarde o zagueiro Bernardi chegou ao Centro de Treinamento Rei Pelé e, mesmo sem a assinatura do contrato, já treinou. É o quarto reforço contratado para o Brasileiro. "Os atletas estão chegando pouco a pouco, eles irão compor o time, resolvem problemas e têm a aprovação do técnico", disse Leão.O treinador está querendo para logo uma definição sobre a permanência ou não do lateral-esquerdo Léo no time. O contrato do atleta vence dia 24 de agosto e ele reluta em assinar o novo compromisso, que já está pronto. Sempre que se resolve um problema, aparece outro e o último foi a discussão sobre os pagamentos atrasados a que tem direito. Por causa dessa demora, o Santos chamou de volta Rubens Cardoso, que estava emprestado ao São Caetano. Há duas possibilidades para esse jogador: ser negociado com o Palmeiras, na transação com o goleiro Sérgio, ou permanecer na Vila Belmiro, para substituir Léo caso não haja acordo. "Os dois laterais têm capacidade de jogar no Santos, mas o Santos não precisa de dois jogadores desse nível para a posição", sentenciou Leão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.