Leão quer um São Paulo "cascudo"

O São Paulo "cascudo" de Leão entra em campo nesta quarta-feira para manter o aproveitamento de 100% em jogos no Morumbi em 2005 e avançar rumo à meta de 14 pontos na primeira fase da Copa Libertadores. O adversário é a Universidad de Chile e a partida começa às 21h45."Cascudo" não está nos dicionários com a conotação dada por Leão. "Chamo assim o cara que não desiste nunca, que luta por seus objetivos. É guerreiro, é lutador. O tipo do cara que pisa no prego e o prego entorta. Nosso time é assim. Comigo, nunca justificou o apelido de amarelão", afirmou o treinador.E Leão exemplifica. "Diziam que o São Paulo não ganhava fora, sofria gols no final das partidas e não reagia. Agora, saímos atrás contra o São Caetano e vencemos, saímos atrás contra o Strongest e o Paulista e empatamos. Temos um time guerreiro, formado por lutadores."Leão minimiza sua influência sobre essas mudanças. "O mérito é dos jogadores, que mudaram de postura. O técnico não pode ensinar técnica aos jogadores, mas tática, dedicação e luta sempre podemos passar para os atletas. Nossa função é essa."Renan é o "cascudo" maior para Leão. "Ele é o que tem essas características. Vai com o pé, se não der vai com a mão, vai de qualquer jeito. O Alê, o Daniel Rossi, o Fabão e o Grafite também são assim. Não se poupam nunca, que está sempre brigando. Por isso, sempre são escalados sem medo."É assim, com coragem, que Leão exige a vitória nesta quarta-feira. Ele quer 80% dos pontos disputados, mas se contenta com um pouco menos. "Em qualquer competição, um time que consegue 70% dos pontos disputados consegue se classificar. Nós queremos 80%. São 14 pontos que vão dar muita tranqüilidade para nós", admitiu.Para chegar aos 14 pontos na primeira fase da Libertadores, o time tem de ganhar quatro dos jogos restantes e empatar o outro. Por isso, vencer em casa é fundamental.A ordem é atacar e chutar muito. "Quem tem uma loja de R$ 1,99 tem de vender muito para ter lucro. Ganha no volume. Eu quero que o time chute muito, arrisque muito, para vencer as partidas. Aprendi isso com a escola asiática de vôlei", disse Leão.O treinador do São Paulo assistiu ao jogo entre Universidad de Chile e Quilmes, pela primeira rodada da Libertadores, que os chilenos ganharam por 3 a 2 no último minuto. "Vi falhas dos dois goleiros", afirmou.O time estará modificado em relação à formação que empatou com o Paulista em Jundiaí, pelo Campeonato Paulista. Cicinho e Mineiro, que estavam suspensos, voltam. E Fabão, um dos "cascudos", vai para a zaga, mandando Alex para o banco. Luizão continua como titular.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.