Leão resiste e deve manter Sergio

As declarações nervosas de Emerson Leão ainda no vestiário da Vila Belmiro, ao inocentar a falha do goleiro Sergio no segundo gol do Santos, marcado por Basílio, ratificam a manutenção do jogador na posição. Mas o treinador está sob forte pressão da torcida e de parte dos conselheiros do clube para escalar Marcos, neste domingo, contra o Goiás, no Palestra Itália. ?Respeito a sua opinião, apesar de errada, pois você não entende nada de goleiro?, disse Leão, ao ser perguntado por um repórter se Sergio teria falhado no lance que propiciou o gol da vitória santista no clássico. Opinião contrária tem um dos maiores ídolos da história do Palmeiras. ?Ele não sabia se saía ou ficava no gol, mas isso é uma coisa que acontece na vida de um goleiro?, comentou Oberdan Cattani, que vestiu a camisa 1 da equipe de Palestra Itália entre 1941 a 1955. Velloso, ex-goleiro palmeirense nos anos 90, amigo particular tanto de Sergio como de Marcos, analisa a jogada. ?É uma bola muito difícil. O Sergio pode não ter seguido bem a trajetória da bola, mas já provou várias vezes sua qualidade?. Desde que chegou ao Palmeiras, há 15 jogos, Leão sempre escalou Sergio. Marcos, que sentiu dores no punho esquerdo operado duas vezes e uma contusão em um dedo na mão direita, não joga desde 17 de julho. ?O Marcos vai voltar à condição de titular normalmente?, costuma dizer Leão quando é perguntado, tentando bloquear qualquer tipo de imposição. Ânimo - A derrota não abalou o entusiasmo dos jogadores do Palmeiras, que continuam otimistas na conquista do Brasileiro. ?Foi um resultado ruim. Não poderíamos ter perdido estes três pontos, mas temos elenco para buscar a recuperação?, disse Juninho. ?Estamos na briga. Quem quer ser campeão tem de pensar no Goiás?, afirmou Diego Souza, referindo-se ao jogo de domingo. Marcinho e Baiano, suspensos, estão fora.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.