Leão sai de Jundiaí irritado com o time e com o árbitro

A atuação dos árbitros e dos bandeirinhas, que erraram impedimentos capitais contra o Corinthians, não foi o único desgosto do técnico Leão em Jundiaí. O treinador não admitia que seu time, com um a mais desde os 3 minutos de jogo, não conseguia tomar conta da partida. ?Tomar baile de um time que tem um homem a menos não dá, né? É uma vergonha!?, esbravejou o chefão após o intervalo.Leão fez o que dava para ele fazer. Tirou Tamandaré porque o lateral mostrou não estar ainda em condições técnicas de vestir a camisa do clube. E sacou o volante Daniel, que insistia em tocar a bola de lado.Acabou vendo pouco o segundo tempo. Leão foi expulso aos 19 minutos. ?Desta vez não houve nada, mas nada mesmo. Disse apenas que a bola era nossa. Mas hoje (ontem) é o dia da sua glória?, ironizou, referindo-se ao árbitro Marcelo Ribeiro de Souza. ?Se ele tivesse dado os dois impedimentos errados que anotou, estaríamos na frente. Essas são as apostas que fazem lá. Assim não dá!?, disse. Leão pegou no pé da Federação e do Coronel Marinho, responsável pela arbitragem. O zagueiro Gustavo recebeu o terceiro amarelo e não joga o próximo jogo, contra o Rio Branco. Betão e Magrão voltam de suspensão. ?Ele esperou o Paulista marcar o gol para acabar a partida?, reclamou Gustavo, um dos que cercaram o juiz.Na segunda-feira, a delegação embarca para Aracaju para o duelo com o Pirambu pela Copa do Brasil.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.