Leão se defende: "Não reclamo demais"

Todo o jogo acontece a mesma história: o técnico Emerson Leão reclama do árbitro e se diz prejudicado. "Não reclamo demais, não. Na verdade, eu sofro demais pelo Santos", defendeu-se o treinador do time santista.Para Leão, o Santos é prejudicado pela arbitragem em inúmeras ocasiões. "O que tem acontecido há mais de um ano", afirmou. Questionado se existe uma razão concreta para isso, o treinador pediu para que a pergunta fosse feita ao presidente do clube, Marcelo Teixeira. "Talvez ele tenha uma resposta."O técnico não acredita que o time seja prejudicado por esse seu comportamento, pois, em suas preleções antes dos jogos, dá um recado aos atletas. "Eu falo para eles não discutirem com o juiz, para não questionarem o árbitro", contou.Sobre o mais recente incidente em que se envolveu, quarta-feira passada, ainda no primeiro tempo de Santos e Ponte Preta, quando Romildo Correia o expulsou, Leão se diz inocente. "Ele me perguntou o que eu estava falando", revelou o treinador. "Nesse momento, eu disse que o rapaz (jogador da Ponte) estava segurando o Renato."Na seqüência, Romildo Correia aplicou o cartão vermelho a Leão. "Ele disse que foi reclamação repetitiva. Só que eu não tinha reclamado antes", revelou o técnico. "Não xinguei nem ofendi o Romildo, não falei nada". Ele espera que, diante dessa postura, nem seja denunciado no relatório do árbitro que será encaminhado para a CBF.

Agencia Estado,

17 de julho de 2003 | 17h32

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.