Leão se preocupa com o time. Não Tevez

A grande preocupação do técnico Emerson Leão quando o assunto é Corinthians, não limita-se a este ou aquele jogador. A ordem é outra: "Não podemos flutuar, temos de ter os pés no chão, descalço ou no chinelo."O treinador quer concentração e atenção em todos os setores do campo e pede marcação desde os seus atacantes. "Não vejo necessidade de se fazer marcação individual no clássico, isso é utilizado somente contra jogadores diferenciados, contra superstars", afirma, descartando acompanhar determinado rival.Em especial, o argentino Tevez, jogador mais badalado do Corinthians. "O Tevez não está acima da média. Se fosse o Robinho...", pondera, antes de rasgar elogios ao camisa 7 santista. "Hoje está muito difícil parar o Robinho. Só caubói conseguiria, laçando-o. Ele jogaria no meu time, na minha seleção."E o argentino? "O Tevez não falo, pois nunca o treinei. Só digo que está sofrendo dificuldades de adaptação no Brasil, pois vem de um futebol completamente diferente."

Agencia Estado,

27 de fevereiro de 2005 | 11h17

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.