Leão sofre com poucas opções no elenco

"Antes só do que mal acompanhado", é a resposta de Juvenal Juvêncio, diretor de futebol do São Paulo, às queixas do técnico Émerson Leão, que disse após a vitória de quarta-feira sobre a Universidad de Chile que o São Paulo tem um elenco pequeno.Juvenal concorda com Leão, mas prefere ressaltar a qualidade dos jogadores do São Paulo. "Não gosto mesmo de elenco grande. Isso só atrapalha. O ideal é ter um grupo pequeno e de muita qualidade. Os nossos reservas são queridos por times de todo o Brasil", afirmou o dirigente. O dirigente são-paulino revelou que está procurando reforços, principalmente um lateral e um meia, mas que não está fácil encontrar. "Eu não compro meio jogador. Queria o Anderson Lima para a lateral, esse sim é bom. Só que ele foi para o Japão. Agora, vou buscar alguém com menos nome. Também fomos atrás do Marcinho, do São Caetano, mas ele vai para o Japão também. Mas logo eu acho esses dois jogadores e inscrevemos para a segunda fase da Libertadores", contou.O pequeno elenco do São Paulo já começa a trazer problemas ao treinador. Dos quatro atacantes, apenas dois - Jean e Diego Tardelli - têm boas condições de jogo para sábado contra o Rio Branco, no Morumbi, pelo Paulistão.Luizão sentiu uma contratura no músculo adutor da coxa direita e pode ficar afastado por três semanas. Isso o deixa praticamente fora de todo o Campeonato Paulista. Pela Libertadores, perderia apenas o próximo jogo, contra o Quilmes, em Buenos Aires.Não é só isso. Grafite está com um ligamento do joelho esquerdo inchado e será avaliado nesta sexta-feira. Pode ficar fora. "Se ele não tiver dor, suas chances de jogar aumentam muito", explicou o médico José Sanchez.Reforços - O São Paulo tenta conseguir com o Vila Nova, de Goiás, a contratação de Ramos e Pedro Júnior, atacantes que fizeram sucesso na Copa São Paulo de Futebol Júnior deste ano.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.