Leão soma mais três desfalques no Santos

O time do Santos que entra em campo nesta quarta-feira para enfrentar o Goiás, pelo Campeonato Brasileiro, na Vila Belmiro, será totalmente diferente daquele que o técnico Emerson Leão vem escalando nos últimos jogos. Com a expulsão de Daniel, a suspensão por cartões de Elano, e a contusão de Alexandre, fatos ocorridos na última partida, o treinador fará mais alterações já debilitada equipe santista. Além dos três nomes já citados, o Santos não poderá contar com outros jogadores. Quatro estão na seleção sub-23 (Alex, Paulo Almeida, Diego e Robinho); um na sub-20 (William se apresentou nesta segunda-feira); e dois permanecem suspensos (Fábio Costa e Fabiano). Problemas, como se vê, não faltam a Leão. Eles são, exatamente, dez, que é o número de desfalques. Sobram somente cinco atletas para compor o banco de reservas: Mateus, Preto, Sílvio, Rubens Cardoso e Douglas. Nesta segunda-feira, no período da tarde, no coletivo realizado no CT Rei Pelé, Leão mandou a campo um time bem diferente do utilizado em Edson Passos, na goleada diante do Fluminense. Na defesa, notou-se apenas o retorno do lateral-direito Reginaldo Araújo (liberado após cumprir suspensão por três amarelos). Júlio Sérgio, Pereira, André Luís e Léo completam o setor. As novidades começam daí em diante. O meio-de-campo teve Wellington, Renato, Jerri e Nenê. O ataque contou com Júlio César e Ricardo Oliveira.E os jogadores escolhidos por Leão mantêm o mesmo discurso dos últimos dias, o da superação. É o que Leão tem pedido ao elenco, ou ao que sobrou dele, nos últimos jogos. E tem dado certo, já que a equipe vem somando pontos suficientes para permanecer em boas condições na classificação. Escolhidos - ?Espero continuar no time", disse Wellington antes do treino. ?Quero jogar, em qualquer posição." Mal sabia ele que Leão o escalaria no meio-campo. O lateral-direito Reginaldo Araújo classifica o atual momento em que a equipe atravessa como ?difícil". E mais uma vez apela. ?Precisamos de dedicação e superação, vamos dar o máximo para conseguir mais um bom resultado." Se confessando preparado para entrar e ?ajudar o professor (Leão)", Reginaldo Araújo sabe que a vitória tem um significado: não permitirá que as equipes que lideram a competição se distanciem na pontuação. Outro que recebe uma chance entre os titulares é Jerri, autor de um gol contra o Fluminense. ?Foi o gol mais bonito na minha carreira", reconheceu o meia. Jerri acha que vem subindo de produção, graças, principalmente, à seqüência de jogos. ?É o que me dá ritmo." E nesta segunda-feira, Leão recebeu um telefonema de um jogador interessado em defender o clube. Régis Pitbull, ex-Ponte Preta e Bahia, solicitou um horário para se encontrar com o treinador. ?Marquei às 15 horas", informou Leão. ?Ele chegou às 15h40", prosseguiu. Régis quer fazer um teste no Santos. ?Peguei o número do telefone e fiquei de dar um retorno", explicou. Régis esteve no futebol da Turquia e não conseguiu sucesso.

Agencia Estado,

21 de julho de 2003 | 18h36

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.