Leão: time vai igualar Santos de Pelé

O Santos avisa que ainda não vai jogar como nas fases decisivas do Campeonato Brasileiro do ano passado, diante do São Paulo e Corinthians, mas promete se impor contra o Paraná Clube, neste domingo, às 18h, na Vila Belmiro, antes mesmo se conhecer os pontos forte e as deficiências do adversário. "O Paraná é uma incógnita para nós. Sabemos apenas o que tem saído nos jornais. O que pedi aos jogadores é que mantenham a nossa rotina de seriedade, atrevimento e com a ansiedade pela vitória", revela o técnico Leão. "Todos já sabem que perder pontos, num campeonato disputado como o Brasileiro, é grave. Se for em casa, então, um desastre. Acabou essa história de fazer a ?lição de casa?. É preciso ganhar em casa e fora também porque não há mais fase de classificação e possibilidade de recuperação. A palavra da moda é a regularidade." Embora admita que o Campeonato Brasileiro corre o risco de não ser o sucesso que os dirigentes e a TV Globo esperam, em razão de ser muito longo, Leão não tem o menor receio de afirmar que o Santos é um dos mais fortes candidatos ao título em razão de ter mantido todos os titulares importantes e ainda ter levado vantagem na troca de jogadores. Após o treino deste sábado, ele disse o time está em fase de evolução e que ainda neste campeonato poderá ser quase igual ao Santos dos anos 60, com Pelé e Coutinho, e do Palmeiras da década de 70, no qual ele era o goleiro. "Eram equipes que todos já sabiam que iriam ganhar. A dúvida era apenas por quanto seria a vitória. Isso porque a base era mantida de um ano para o outro e os jogadores se entendiam até pelo olhar. Aqui, a maioria desses jogadores está vindo junta desde os juvenis, amadureceu com a conquista do Brasileiro e agora deve confirmar a qualidade que mostrou no ano passado." Diego chegou 45 minutos atrasado para treinar neste sábado cedo, mas participou da parte final do recreativo e não será punido. "Foi uma falta de atenção da minha parte e o professor Leão entendeu, mesmo porque foi a primeira vez que isso me aconteceu." Narciso, liberado para qualquer tipo de atividade física pelos médicos do Hospital de Clínicas de Curitiba, já treina como todos os outros jogadores, três anos depois de ter descoberto que sofria de leucemia e se submetido ao transplante de medula. Leão pretende prepará-lo para ser zagueiro, mas diz não ter idéia de quanto ele precisará para voltar a jogar. Narciso recuperou o peso e acha que entra em forma dentro de um mês. E como tem contrato com o clube, ele está inscrito para o Campeonato Brasileiro. SCHUMACHER - O presidente do Santos, Marcelo Teixeira, esteve neste sábado cedo, no Centro de Treinamentos Rei Pelé, e convenceu Leão a concordar com a realização de um treino na Vila Belmiro, quarta-feira à tarde, com participação do pentacampeão da Fórmula 1, Michael Schumacher. O alemão vai atuar um tempo, de 30 minutos, ao lado de Robinho e Diego, e outro entre os reservas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.