Leão usará folga para elevar o moral

Após ver sua série de dez jogos invictos ser quebrada pelo modesto Brasiliense, no sábado, em Taguatinga, com uma derrota por 3 a 2, o técnico Emerson Leão terá dez dias para trabalhar a equipe até a próxima partida, que só ocorre no dia 8 contra o Coritiba, no Palestra Itália. Leão deve dar boa ênfase à parte física, uma chance para que alguns jogadores se recuperem fisicamente. O lateral-esquerdo Fabiano e o atacante Warley, que ficaram fora dos últimos jogos por problemas musculares, devem voltar contra o Coritiba. Para o meia Pedrinho, a folga na tabela "vai ser boa para que o time corrija os erros que mostrou contra o Brasiliense. O time foi apático. Teremos agora um bom período para reflexão", disse o jogador. Já o meia Juninho preferia que a folga na tabela nem existisse. "Queria que a gente voltasse a jogar logo, para apagar essa má impressão que ficou no jogo contra o Brasiliense. Vamos passar dez dias remoendo essa derrota". Apesar do fraco rendimento da equipe, Juninho acha que o esquema com os "três porquinhos" - Pedrinho, Juninho e Marcinho - não deve ser abandonado de vez. "Nem tivemos tempo para ver se dá certo ou não. Eu, Pedrinho e Marcinho jogamos mal no primeiro tempo, mas todo mundo jogou mal. Aí eu fui substituído no intervalo e o Pedrinho saiu com 20 minutos do segundo tempo. Não tem como sabermos se isso funciona ou não". Mesmo após ter resolvido sua situação com a diretoria palmeirense - vai prorrogar seu vínculo contratual até 2009 -, Marcos ficou no banco de reservas contra o Brasiliense. E sem reclamar. Pelo contrário. O goleiro elogiou bastante a atuação do amigo Sérgio. "Se não fosse o Sérgio, poderia ser um placar mais amplo", afirmou Marcos. O pentacampeão mundial disse ainda que não tem pressa para retomar a condição de titular. "Vou trabalhar para recuperar a posição de forma honesta. Faz dez anos que eu e o Sérgio disputamos posição, sem forçar". Garotos - Michael, de 22 anos, e Cláudio, de 16, não foram as últimas surpresas de Emerson Leão no Palmeiras. Como o técnico já avisou que não precisa de reforços, o torcedor pode se preparar porque vem mais garotada por aí caso haja problema por suspensão ou contusão. "Este ano não vamos contratar mais ninguém. Vamos prestigiar os que estão aqui no clube", diz o treinador. Leão não tem acompanhado os jogos dos times B e de juniores do Palmeiras. Seu auxiliar Pedro Santilli é quem tem feito isso. Quando há uma chance, os garotos são chamados para compor os treinos coletivos dos profissionais. Quem se destaca acaba ficando. Foi assim com Cláudio e Michael. É como se eles tivessem sido aprovados no vestibular de Leão. "São muitos garotos, mas o bom jogador sempre aparece. E, se tiver qualidade, não vou ter medo de colocá-los para jogar, independentemente da idade", avisa o técnico.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.