Leão vai mudar a rotina no São Paulo

Émerson Leão assumiu nesta sexta-feira e já mudou a rotina de trabalho no São Paulo. O novo técnico chegou decidido a impôr o seu estilo de trabalho, cuja regra número 1 é a disciplina. Não foi por outra razão que o seu nome foi o escolhido. A diretoria concluiu que o time precisava de um chefe de verdade, firme e com espírito de liderança. Dito e feito: no primeiro dia de São Paulo, Leão já mostrou que não haverá espaço para desânimo, preguiça e muito menos falta de motivação. A primeira providência foi mudar o horário de trabalho. Na era Leão, os jogadores vão ter de acordar bem mais cedo. Quem não estiver em campo às 8h30 vai se ver com o chefe. "Bem cedo, não. 8h30 é um horário bom par começar a trabalhar".Agência Estado - Treinando pela manhã é mais fácil controlar a vida noturna do atleta? Leão - Levantar cedo faz bem para a saúde.AE - Por que você ligou para o Cuca depois que acertou com o São Paulo? Leão - Queria que ele fosse o primeiro a saber. Tenho um bom relacionamento com o Cuca. Conversamos por meia hora. Ele me passou tudo sobre o São Paulo. Me deu o perfil do grupo e me passou até o perfil psicológico dos jogadores. Isso vai ajudar muito o meu trabalho.AE - E você, o que sabe sobre o time atual? Leão - Não sei muito sobre o São Paulo mas em curto espaço de tempo vou ficar sabendo. Só sei que o São Paulo sempre foi um time líder ou esteve perto dos líderes. Claro que há problemas e eu não estaria aqui, agora, se não houvesse problemas.AE - Por que você aceitar vir sem a sua equipe de confiança? Leão - Há muito tempo já deixei de carregar a casa nas costas. Concluí que não vale a pena. As vezes, você vai para um clube, leva pessoas com você e exclui outras. Aí, dois meses depois, você está fora e sobra um monte de gente desempregada. Parei com isso faz tempo. E mesmo aqui, não vou tesourar ninguém.AE - Você também entende que o São Paulo é um time indisciplinado? Leão - Se buscarmos está mais do que provado que é. Vamos ter que mudar isso. Ninguém deve tomar cartão por reclamação ou por gracinha.AE - Você vai permitir que o Rogério Ceni continue cobrando as faltas e os pênaltis? Leão - Espero que apareçam pessoas competentes para que isso não se torne uma rotina. É uma vergonha para os atacantes, que não conseguem superar o Rogério Ceni.AE - Por falar em Rogério, ele foi seu goleiro e capitão na seleção brasileira. É um líder no grupo e tem experiência. Isso ajuda em alguma coisa? Leão - Sabe que eu nem lembrava disso (a seleção brasileira)... Quanto a experiência, para mim é como a juventude. Se o atleta for experiente e jogar bem, ótimo. Da mesma forma que se o atleta for jovem e jogar bem, ótimo também. A coisa mais importante é o gramado (apontou para o campo). Ali é que eles vão mostrar. Mostrou, joga. Não mostrou, tchau.AE - O São Paulo deve anunciar ainda hoje a contratação do lateral-esquerdo Júnior. O que você acha desse reforço? Leão - Conheço o Júnior, já trabalhei com ele. Acho que ele tem uma capacidade muito grande. Acho que ele tem capacidade para apresentar um rendimento muito maior do que ele tem apresentado na Europa.AE - Por que demorou tanto para você trabalhar no São Paulo? Leão - Não sei dizer. Tive algumas chances de vir para o São Paulo, como atleta e como treinador, mas não deu certo. Felizmente, deu certo agora. É incrível porque eu tinha viagem marcada para o Japão na quinta-feira mas recebi um telefonema do clube de lá transferindo minha contratação para o final do ano. Aí apareceu o São Paulo.AE - Você se considera um técnico cara ou barato? Leão - O que é caro e o que é barato? Às vezes, o que parece ser caro, é barato. Às vezes, o que é barato sai caro. Eu tenho plena consciência de que sou um treinador que dá lucro para os clubes.AE - O Santos é um exemplo disso? Leão - Não gosto de falar no Santos, mas dei um bom retorno lá.AE - No Santos você trabalhou muito com a garotada. No São Paulo, como será? Leão - Agora que eu vou ver se o material que tenho aqui (da base) é suficiente. No Santos foi. Aliás, lá foi tudo uma coincidência em tudo.A questão é essa: não basta ser jovem. É preciso ter capacidade.AE - Já dá para traçar um perfil de como será o São Paulo do Leão? Leão - Ainda é muito prematuro. Às vezes você tem um perfil definido mas não o homem para fazer esse perfil funcionar na prática. Isso é só o tempo é que vai dizer.

Agencia Estado,

03 de setembro de 2004 | 18h26

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.