Leão volta a puxar a orelha de Diego

Emerson Leão mostrou, mais uma vez, irritação com Diego. Embora tenha ficado satisfeito com sua atuação, o treinador acha que o meia exagerou no individualismo contra o Barcelona, ontem, principalmente no segundo tempo, e, novamente, o substituiu por Paulo Almeida. O jogador, no entanto, não demonstra preocupação e garante ter entendido a opção do chefe. "O Diego forçou uma jogada quando poderia ter dado a bola para um companheiro mais bem colocado, mas não foi por isso que o substituí", comentou Leão. Diego não ousa reclamar, pois tem consciência de que vem rendendo abaixo do que pode. Em Guayaquil, acabou prejudicado, como vem ocorrendo com freqüência, por ter tentado simular algumas faltas e por ter caído em diversas ocasiões no gramado. A arbitragem tem marcado poucas infrações contra o atleta, talvez por estar percebendo que ele nem sempre é tocado ou derrubado pelo adversário, mas faz teatro para tentar ganhar a falta. O próprio Leão vem trabalhando para tentar tirar esse vício do meia, que, apesar de não estar brilhando, é um dos jogadores mais importantes da equipe. O técnico santista comemorou o sucesso de seu novo esquema, utilizado na vitória sobre o Barcelona por 3 a 1. Em vez de escalar Robson preso na área, Leão optou por colocar Basílio e Robinho no ataque e Elano e Diego armando as jogadas no meio-campo. Ganhou, com isso, velocidade e a opção do contra-ataque. Sua idéia é manter o sistema de jogo para o confronto de domingo, com o Guarani, em Campinas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.