Amanda Perobelli/Estadão
Amanda Perobelli/Estadão

Leco minimiza divergências com Pinotti: 'Decisão dele não reduz minha admiração'

Ex-diretor pediu demissão na última quarta e foi substituído por Raí no departamento de futebol do São Paulo

Matheus Lara, O Estado de S.Paulo

08 de dezembro de 2017 | 14h21

O presidente do São Paulo, Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco, comentou nessa sexta-feira os motivos que fizeram o ex-diretor executivo de futebol do clube, Vinicius Pinotti, pedir demissão na última quarta-feira. No lugar dele, foi apresentado nesta sexta o ex-jogador Raí.

+ Raí se diz ciente dos 'riscos' e promete fazer São Paulo reencontrar identidade

Na apresentação do ídolo tricolor no novo cargo, Leco confirmou que divergências entre ele e Pinotti pesaram para a decisão do ex-diretor, mas afirmou que vê esse tipo de problema com naturalidade em qualquer relacionamento. 

"A convivência dita os rumos de qualquer relacionamento", explicou o mandatário tricolo. "E as características pessoais de cada um, e as circunstâncias, fazem com que o caminho que se segue, às vezes, sofra alguns desajustes e alguma instabilidade. Para usar a expressão que ele mesmo usou, divergências."

Para Leco, a saída de Pinotti não reduz sua admiração pelo trabalho do ex-dirigente à frente do departamento de futebol do clube, onde estava desde maio. "Esse tipo de coisa acontece em qualquer relacionamento ou situação de convivência. E não significa que as pessoas envolvidas tenham características negativas ou que não haja apreço e respeito entre elas. A decisão do Pinotti não diminui minha admiração que tenho por ele pessoalmente. Não tem qualquer significado negativo. É apenas uma perda e sinto pena pelas qualidades pessoais e por tudo que ele se dedicou."

O presidente não comentou os rumores de que a saída de Pinotti poderia ter acontecido em função da reunião que Leco teve com dirigentes do Cruzeiro - supostamente sem o conhecimento do então diretor executivo de futebol - em que um dos temas da conversa teria sido uma possível transferência de Lucas Pratto. 

Outra versão para o pedido de demissão de Pinotti é de que o então diretor teria procurado, por conta própria, o técnico Jair Ventura, do Botafogo, para verificar a possibilidade de que ele assumisse o comando técnico do São Paulo no lugar de Dorival Junior em 2018, conversa esta que teria acontecido sem o conhecimento de Leco, que defende a manutenção do atual treinador.

Depois de comentar o rompimento com Pinotti, Leco exaltou o 'campeão de tudo' Raí. "No futebol, Raí fez tudo no São Paulo, foi campeão de tudo, e tem na sua vivência pessoal um sem-número de importantes conquistas e realizações. É uma ventura do São paulo tê-lo como executivo para trabalhar e fazer com que possamos recuperar um nível compatível com nossas expectativas e nossa grandeza."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.