Legião nordestina em campo pela Série B

Boa parte da legião nordestina que disputa o Campeonato Brasileiro da Série B estará em campo neste sábado, quando serão disputados seis jogos válidos pela terceira rodada. Todos os jogos estão marcados para as 16 horas. No Ceará, no estádio Presidente Vargas, o Fortaleza, com quatro pontos, recebe o Náutico, também com quatro pontos, mas uma posição acima, o quarto lugar. O jogo promete ter uma multidão nas arquibancadas. O técnico Hélio dos Anjos terá que compensar as ausências de Lúcio e Zada. No time pernambucano, quatro importantes jogadores continuam no departamento médico: Vital, Leomar, Rafael e Jorge Henrique. O América-RN, com três pontos, joga pela reabilitação em casa, contra o Santa Cruz. O técnico Celso Teixeira espera compensar a derrota para o São Raimundo, por 3 a 0, com uma boa vitória sobre os líderes da competição. Para os pernambucanos, a partida será a primeira depois da eliminação na Copa do Brasil. Mas o time está concentrado na Série B, onde mantém 100% de aproveitamento em dois jogos, com seis pontos. Na parte central do país, o Vila Nova-GO, com quatro pontos e em sexto lugar, tem apenas o desfalque do meia Tim para encarar o CRB-AL, com apenas um ponto. No time de Alagoas, reina a tensão. O técnico Arnaldo Lira discutiu com o preparador físico Artur Santiago, que pediu demissão. No Paraná, o Londrina, com um ponto, tenta se recuperar da goleada sofrida para o Náutico, por 5 a 0, jogando em casa contra o Brasiliense, com dois pontos, que deve ter as estréias de Jamur, Iranildo e Sérgio Alves. Em Santa Catarina, o Joinville tenta se livrar do estigma de pior time do campeonato enfrentando a Anapolina-GO, penúltimo colocado pelo saldo de gols. Os dois são os únicos times que ainda não conquistaram um ponto sequer, perdendo os dois jogos disputados até agora. A rodada será completada domingo com dois jogos. Pela manhã, às 11 horas, se enfrentam Sport e Portuguesa, na Ilha dos Aflitos, com transmissão da Rede Record de Televisão. Às 16 horas, jogam Remo e Paulista, em Belém.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.