Tony O'Brien/Reuters
Tony O'Brien/Reuters

Leicester faz 9 a 0 no Southampton e iguala maior goleada da Premier League

Placar desta sexta-feira, no entanto, é o mais elástico atuando como visitante

Redação, Estadão Conteúdo

25 de outubro de 2019 | 19h17

O Leicester obteve a maior goleada de um visitante na história da Premier League (criada em 1992), ao aplicar um humilhante 9 a 0 sobre o Southampton, nesta sexta-feira, no St. Mary’s Stadium, pela décima rodada da temporada 2019/2020 do Campeonato Inglês. Em 1995, o Manchester United goleou o Ipswich Town pelo mesmo placar, mas atuando em casa.

Estes também são os dois placares mais elásticos desta era da competição iniciada há 27 anos. E o recorde absoluto, levando em conta toda a história do torneio nacional, foi estabelecido em duas ocasiões, sendo a última delas em 1909, quando o Nottingham Forest massacrou justamente o Leicester por 12 gols de vantagem.

O feito histórico desta sexta-feira também fez o Leicester quebrar a sua marca de gols feitos em uma única partida, superando um triunfo elástico obtido pela equipe na década de 1920. Por outro lado, o negativo, o Southampton amargou, diante dos seus perplexos torcedores, a sua pior derrota em casa em 133 anos de história.

Antes deste jogo, o revés mais duro sofrido pelo clube em uma partida desta era Premier League havia ocorrido há 20 anos, quando foi batido pelo Liverpool por 7 a 1. E essa marca historicamente ruim deixou ainda pior a situação do técnico Ralph Hasenhuettl, que já estava pressionado no cargo e corre sério risco de ser demitido.

Pelo lado do Leicester, outro feito histórico conquistado foi o de ter pela primeira vez dois jogadores autores de hat-trick (três gols na mesma partida) na Premier League. Foram eles: o inglês Jamie Vardy e o espanhol Ayoze Pérez.

Com a vitória espetacular, o Leicester subiu para o segundo lugar do Campeonato Inglês, com 20 pontos, cinco atrás do líder Liverpool, enquanto o Southampton ficou na 18.ª colocação, com apenas oito pontos, encabeçando a zona de rebaixamento.

O MASSACRE 

O primeiro gol do jogo desta sexta-feira foi do lateral-esquerdo Ben Chilwell, de 22 anos, o melhor em campo. Logo aos dez minutos, ele aproveitou a rebatida do goleiro Angus Gunn para abrir o placar. Aos 12, o time da casa ficou com dez em campo, após a expulsão de Ryan Bertrand.

Em inferioridade numérica de jogadores, o Southampton desmontou e o Leicester atuou como se não houvesse adversário. Aos 17, em nova jogada pela esquerda com Chilwell, a defesa errou e Youri Tielemans bateu com categoria: 2 a 0.

Aos 19, Ayoze Pérez tabelou com Tielemans e chutou firme para fazer o terceiro. O quarto gol só foi sair aos 39 minutos. Chilwell fez lindo cruzamento da esquerda e Pérez, de bate-pronto, ampliou: 4 a 0. Ainda havia tempo para o quinto gol na primeira etapa e ele veio com o atacante Jamie Vardy, após lindo drible no zagueiro.

Muitos torcedores do Southampton foram embora do estádio após o quinto gol e a chuva aumentou na segunda etapa, mas o entusiasmo do Leicester continuou o mesmo. Pérez recebeu lançamento dentro da área e teve tempo para matar a bola no peito e escolher o canto para marcar o sexto, aos 12 minutos.

E já aos 13, Jamie Vardy, de cabeça, fez o sétimo, após cruzamento de Chilwell. A zaga do Southampton, neste momento, estava completamente arrasada, mas o time visitante não teve dó. Na busca por gols de todas as formas, James Maddison marcou, de falta, o oitavo, enquanto Vardy, aos 46, completou o massacre de pênalti sofrido por ele próprio.

O Leicester festejou o placar histórico como um título e Pérez levou a bola do jogo para casa. Os jogadores do Southampton, constrangidos, aplaudiram os torcedores que permaneceram no estádio até o fim do jogo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.