Léo aliviado: Santos joga na Vila

Os jogos contra o São Caetano trazem más lembranças para o lateral-esquerdo Léo, principalmente os disputados no Anacleto Campanella. "Menos mau que esse jogo será na Vila Belmiro", disse ele, comentando com humor: "Meu joelho chega a chorar, meu tornozelo chora quando penso no campo deles, mas aqui temos um gramado que é um tapete, de primeiro mundo". Numa das contusões, ele perdeu a chance de ir para a seleção brasileira, tendo sido cortado depois da convocação.Léo não treinou hoje por conta de uma forte gripe, problema que já vinha enfrentando e que atrapalhou na partida contra o Rio Branco de Americana. "Fiquei a noite inteira sem dormir e perdi quatro quilos, dois antes e dois durante a partida", lembrou. "Agora, tenho de me tratar para ficar bom porque o jogo contra o São Caetano é muito importante".Não é só a saúde que preocupa Léo. Ele já não tem encontrado o espaço de antes para atacar e explica. "Os times que jogam contra o Santos se armam no 3-5-2, com três zagueiros, dois volantes de marcação e um lateral me pegando o tempo todo". Segundo o lateral, "meu marcador só fica na defesa e até no escanteio o cara está comigo". Por conta disso, desabafa: "hoje, ninguém quer jogar, pois o negócio é não deixar jogar".Depois da goleada de 5 a 1 no Rio Branco, Léo acha que não há motivo de euforia. "Todo mundo conhece como é o São Caetano, um time perigoso, um adversário difícil". Por isso, acha que é preciso ter muito respeito. "Mas temos de buscar a vitória, porque esse é o nosso único objetivo, sempre com muito cuidado por conta do adversário complicado".Léo acha que seu time vive um bom momento, mesmo estando quatro pontos atrás do São Paulo. "A equipe está correndo atrás de um objetivo e vamos procurar fazer nossa parte". Não nega que um dos motivos principais do sucesso é Robinho. "Se ele é diferenciado? Pelo amor de Deus, não vou nem falar que ele está numa fase boa porque vive num momento bom há muito tempo. Ele está amadurecendo a cada dia, fortalecendo a personalidade e mostrando um futebol que é só dele".

Agencia Estado,

26 de fevereiro de 2005 | 10h59

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.