Lucas Leite / Cruzeiro
Lucas Leite / Cruzeiro

Léo celebra ano vitorioso e se vê 'cada vez mais na história' do Cruzeiro

Zagueiro, que está no clube há sete temporadas, comemora conquista da Copa do Brasil deste ano

Estadão Conteúdo

19 de dezembro de 2017 | 16h58

O ano de 2017 não será esquecido pelo zagueiro Léo. Aos 29 anos, o jogador se consolidou como titular do Cruzeiro, virou homem de confiança de Mano Menezes e, de quebra, comemorou o título da Copa do Brasil. Há mais de sete anos no clube, ele já se considera marcado na história celeste.

+ Sem acordo com o Cruzeiro, Hudson deve voltar para o São Paulo

"O ano de 2017 foi muito bom. Um ano em que aprendemos muito, mas que comemoramos muito também. Um dos grandes feitos do ano foi disputar 56 partidas com a camisa celeste", considerou. "Tive a honra de levantar mais um troféu aqui no Cruzeiro e botar a faixa no peito, e isso foi o mais gratificante. Cada vez mais marco minha história nesse clube."

Léo deixou a desconfiança da torcida de lado ao ser nome importante na conquista da Copa do Brasil. Se tornou um dos líderes do elenco e relatou a experiência em um livro contando os bastidores do título. Além disso, terminou o ano como terceiro zagueiro com mais gols pelo Cruzeiro na história, com 18, em 272 jogos.

"Aconteceu de também me tornar o terceiro zagueiro que mais fez gol, e isso vai marcando minha história no clube que eu admiro desde criança. E ainda tive a honra de escrever o livro que contou a história do Pentacampeonato da Copa do Brasil, que foi de muita importância também para a minha carreira. Registrar feitos de dentro de campo para o papel. É um acontecimento que vou levar para a minha vida inteira. O ano foi sensacional para mim", avaliou.

Mesmo sabendo do ano especial que viveu, Léo descartou ter chegado ao auge da carreira em 2017. "Ainda estou no processo para chegar ao auge da minha carreira. Esse ano foi espetacular, mas a gente segue sempre atrás dos objetivos, novos sonhos, novas metas, novos planos, novos projetos e vou sempre procurar estar crescendo e fazendo algo de relevante para o clube. A Libertadores está ao nosso alcance e farei de tudo para trazer o título para os cruzeirenses."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.