Léo celebra despedida oficial pelo Santos: 'Sensação de dever cumprido'

Jogador supera Pelé em jogos na Vila Belmiro

Renan Fernandes, O Estado de S.Paulo

08 Outubro 2016 | 19h52

Santos e Benfica ficaram no 1 a 1 no amistoso em comemoração aos 100 anos da Vila Belmiro. A partida deste sábado também marcou a despedida oficial do ex-lateral Léo da equipe pela qual jogou por 14 temporadas. Ele também disputou parte do jogo com a camisa da equipe portuguesa, que defendeu entre 2005 e 2009.

Léo é o jogador com mais títulos no Santos depois da Era Pelé com oito conquistas: Libertadores, Recopa Sul-Americana, Copa do Brasil, dois Brasileiros e três Paulistas. De quebra, ele também completou a marca de 210 partidas no estádio, superando Pelé e ficando atrás apenas de Zito, que atuou 218 vezes no "alçapão".

 

O veterano Elano aproveitou para exaltar o antigo companheiro e os torcedores que acompanharam o confronto. "O jogo foi uma festa, empate merecido, bom para as duas equipes. Parabéns ao Léo e obrigado aos torcedores que compareceram."

Durante coletiva, o ex-jogador comentou o que sentiu após o apito final. "Eu fiquei andando ali (no campo), já não tinha mais ninguém. Passa um filme do que você viveu, vitórias derrotas, conquistas, frustrações. Sensação de dever cumprido, e agora com a cabeça mais tranquila, leve, saber que você deixou um legado. Agora é trabalhar fora de campo para tentar retribuir fora de campo tudo o que o Santos me deu."

Convidado por Léo, o meia Giovani também disputou o jogo em uma espécie de "despedida" e falou sobre o reconhecimento que ainda recebe por parte dos torcedores. "Não tinha noção disso, aqui no Santos aonde eu vou o torcedor me dá carinho, em qualquer lugar, me elogiam. É motivo de muita alegria, muita honra. O sentimento é de gratidão ao Santos, diretoria, comissão técnica, ao Léo que me convidou. Muito obrigado à torcida."

TREINO DE LUXO

Após começar o confronto com força máxima, o técnico Dorival Junior fez várias substituições, mesmo assim, o zagueiro David Braz aprovou o que viu em campo. "Foi legal, a torcida compareceu, o jogo foi muito bom até para a gente se preparar para a sequência da temporada. Serviu como treinamento, foi bom, válido, e o meio importante é comemorar essa data que vai acontecer ainda, os 100 anos da Vila Belmiro. Fico feliz por participar dessa festa".

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.