Léo celebra despedida oficial pelo Santos: 'Sensação de dever cumprido'

Jogador supera Pelé em jogos na Vila Belmiro

Renan Fernandes, O Estado de S.Paulo

08 de outubro de 2016 | 19h52

Santos e Benfica ficaram no 1 a 1 no amistoso em comemoração aos 100 anos da Vila Belmiro. A partida deste sábado também marcou a despedida oficial do ex-lateral Léo da equipe pela qual jogou por 14 temporadas. Ele também disputou parte do jogo com a camisa da equipe portuguesa, que defendeu entre 2005 e 2009.

Léo é o jogador com mais títulos no Santos depois da Era Pelé com oito conquistas: Libertadores, Recopa Sul-Americana, Copa do Brasil, dois Brasileiros e três Paulistas. De quebra, ele também completou a marca de 210 partidas no estádio, superando Pelé e ficando atrás apenas de Zito, que atuou 218 vezes no "alçapão".

 

O veterano Elano aproveitou para exaltar o antigo companheiro e os torcedores que acompanharam o confronto. "O jogo foi uma festa, empate merecido, bom para as duas equipes. Parabéns ao Léo e obrigado aos torcedores que compareceram."

Durante coletiva, o ex-jogador comentou o que sentiu após o apito final. "Eu fiquei andando ali (no campo), já não tinha mais ninguém. Passa um filme do que você viveu, vitórias derrotas, conquistas, frustrações. Sensação de dever cumprido, e agora com a cabeça mais tranquila, leve, saber que você deixou um legado. Agora é trabalhar fora de campo para tentar retribuir fora de campo tudo o que o Santos me deu."

Convidado por Léo, o meia Giovani também disputou o jogo em uma espécie de "despedida" e falou sobre o reconhecimento que ainda recebe por parte dos torcedores. "Não tinha noção disso, aqui no Santos aonde eu vou o torcedor me dá carinho, em qualquer lugar, me elogiam. É motivo de muita alegria, muita honra. O sentimento é de gratidão ao Santos, diretoria, comissão técnica, ao Léo que me convidou. Muito obrigado à torcida."

TREINO DE LUXO

Após começar o confronto com força máxima, o técnico Dorival Junior fez várias substituições, mesmo assim, o zagueiro David Braz aprovou o que viu em campo. "Foi legal, a torcida compareceu, o jogo foi muito bom até para a gente se preparar para a sequência da temporada. Serviu como treinamento, foi bom, válido, e o meio importante é comemorar essa data que vai acontecer ainda, os 100 anos da Vila Belmiro. Fico feliz por participar dessa festa".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.