Vinnícius Silva / Cruzeiro
Vinnícius Silva / Cruzeiro

Léo descarta favoritismo do Cruzeiro e prega foco na final da Copa do Brasil

Zagueiro afirma que não será problema decidir na casa do Corinthians

Estadão Conteúdo

08 Outubro 2018 | 13h58

A possibilidade do hexacampeonato, com o segundo título consecutivo da Copa Do Brasil, é um incentivo a mais para os jogadores do Cruzeiro para a decisão que começa quarta-feira, às 21h45, no Mineirão, em Belo Horizonte. O segundo jogo é dia 17, na Arena Corinthians. Um dos mais entusiasmados é o zagueiro Léo, jogador do clube há oito anos.

"A equipe está focada na oportunidade de disputar mais uma final e de se tornar campeã mais uma vez. Estamos trabalhando muito forte pensando no jogo para que tudo ocorra da melhor forma possível. A questão de não decidir em casa desta vez não fará tanta diferença até porque o jogo é de 180 minutos. A estratégias serão montadas para essa situação. Serão dois jogos dificílimos e esperamos fazer nosso papel", disse o zagueiro, que prefere não assumir o favoritismo.

"A gente não acredita nesse favoritismo do Cruzeiro. Sabemos que uma partida da final é um campeonato à parte. A equipe do Corinthians tem muita força, qualidade, tem jogadores muito eficientes, a equipe marca bastante, bem equilibrada em campo. Não temos favoritos, pelo contrário serão dois jogos disputadíssimos", disse Léo, que busca sua quarta conquista nacional coma equipe mineira.

O fato de a decisão ser em São Paulo não incomoda o experiente jogador, de 30 anos. "Em outros confrontos tivemos grandes resultados no jogo de ida. Na volta, apesar do placar, fizemos excelentes jogos, criamos muita chance, que no fator total não nos fez falta porque a disputa são em 180 minutos. Conseguimos nosso objetivo e é o que a gente espera para essa final também", completou Léo.

Dos cincos títulos conquistados na Copa do Brasil, o Cruzeiro ganhou quatro no Mineirão. A única vez que a equipe mineira levantou a casa no campo do adversário foi em 1996, diante do Palmeiras.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.