Divulgação
Divulgação

Léo Moura cobra horas extras e adicional noturno do Flamengo

Lateral, atualmente no Santa Cruz, defendeu o clube em 519 partidas

O Estado de S.Paulo

06 Outubro 2016 | 11h10

Atualmente no Santa Cruz, o lateral-direito Léo Moura entrou com uma ação contra o Flamengo, clube que defendeu por dez anos e disputou 519 jogos. O inusitado no processo é que o jogador cobra o pagamento de horas extras e adicional noturno pelas concentrações do time antes das partidas. Ele ainda reclama diferenças nos depósitos de direito de arena (televisão ) no período entre 2011 e 2015. A informação foi divulgada nesta quinta-feira pelo "Portal UOL". 

Representado pelo advogado Leonardo Laporta Costa, o lateral informação que foram  40 horas extras em jogos do Flamengo como visitante e outras 20 horas extras na condição de mandante. Também terminaram citados os não pagamentos de horas noturnas e o descanso semanal remunerado.

Léo Moura e Flamengo vão se reencontrar em campo no próximo domingo, quando o Rubro-Negro enfrenta o Santa Cruz pelo Campeonato Brasileiro. Na Justiça, a audiência de instrução e julgamento foi marcada apenas em 22 de junho de 2017.

O clube informou que faz o repassa do direito de arena ao SAFERJ (Sindicato dos Atletas de Futebol do Estado do Rio de Janeiro) regularmente e que considera que o jogador receber todas as verbas trabalhistas referentes ao período que defendeu o Flamengo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.