Divulgação
Divulgação

Léo Moura, Liedson e Felipe desfalcam Flamengo em treino

Equipe carioca enfrenta o Palmeiras no domingo, em Volta Redonda

AE, Agência Estado

15 de novembro de 2012 | 14h52

RIO DE JANEIRO - O Flamengo treinou mais uma vez sem três dos seus principais jogadores, nesta quinta-feira. Léo Moura e Liedson fizeram apenas trabalho físico, enquanto o goleiro Felipe fez sessão de fisioterapia. O trio já havia ficado de fora das atividades de quarta, na reapresentação do elenco.

Léo Moura se recupera de dores na panturrilha direita, enquanto Liedson reclama de dores no joelho esquerdo. Felipe, por sua vez, faz tratamento para se reabilitar de uma entorse no tornozelo esquerdo sofrido no duelo com o Atlético Mineiro, no dia 31 de outubro.

Enquanto os três trabalharam em separado, nesta manhã, o restante do elenco treinou no CT George Helal, em Vargem Grande, de olho na partida contra o Palmeiras, domingo, em Volta Redonda. O jogo pode sacramentar o rebaixamento do time paulista. Sem maiores pretensões, o Flamengo tenta apenas terminar o campeonato em posição mais favorável do que o atual 9º lugar.

FESTA

As comemorações pelos 117 anos do Flamengo, completados nesta quinta-feira, tiveram início pela manhã com um café da manhã às margens da Lagoa Rodrigo de Freitas, com a equipe de remo do clube. O aniversário contou ainda com festejos na sede social, com a presença de diretores, funcionários e torcedores, além da celebração de uma missa.

"No coração de cada um existem dezenas de histórias, de entrega, dedicação, comprometimento e devoção ao nosso clube. Não adianta tentar entender de onde vem todo esse sentimento natural, absoluto e incondicional. O importante é viver esse sentimento. Hoje comemoramos não só os 117 anos do Flamengo, mas as vitórias, conquistas que tivemos juntos, absolutamente unidos", declarou a presidente Patrícia Amorim.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolFlamengotreino

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.