Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Léo não desiste de ir para a Europa

O lateral-esquerdo Léo continua trabalhando para realizar dois sonhos: o de ser convocado para a seleção e o de jogar na Europa. O primeiro já lhe causou muita frustração, mas no segundo semestre espera carimbar seu passaporte para jogar em algum time europeu, de preferência na Espanha. "Penso em me transferir no meio do ano, mas agora estou aqui no Santos lutando para ser campeão de dois torneios importantes, o Paulista e a Libertadores da América". Léo também espera voltar à seleção, mas pela experiência recente, sabe que isso é difícil. "Pelo trabalho que venho fazendo no Santos, frustra bastante não ser lembrado, mas sei que não é fácil e tenho de continuar me esforçando para sempre evoluir na carreira, independente de ser chamado ou não". Com lugar garantido no time de Leão, o lateral está jogando como gosta, com liberdade para atacar e para se movimentar bastante na partida. "O professor dá essa liberdade e é por isso que acontecem lances como o do gol de Robinho contra o Santo André: olhei para trás, vi que a defesa estava bem posicionada e me desloquei para o meio. Foi ali que recebi o passe lateral do Renato e saiu o lançamento do gol". Mas foi nessa partida que ele teve um mau momento, ao discutir com o juiz logo no começo e esteve perto de ser expulso. Ele reconhece que errou e, por isso, procurou o árbitro para se desculpar. No final do jogo, voltou a falar com ele e novamente se desculpou. "Assumi, falei que estava errado e que não ia acontecer mais. E não aconteceu mesmo". Ele viu depois de sua discussão que podia ter prejudicado o time se fosse expulso e ainda levou "um puxão de orelha do homem (Leão)". "Doeu um pouquinho", brincou. Mas Léo agradece também Robgol que segurou a mão do juiz durante a confusão, evitando que ele tirasse o cartão vermelho do bolso. E espera retribuir com uma bola na medida para que o centroavante marque seu primeiro gol. "Se estiver cara a cara e o goleiro sair, a bola é para ele".Objetivos - Se Léo quer ir para a Europa no segundo semestre, procura pensar mais no objetivo imediato no Santos. "Almejamos muito o título da Libertadores pela campanha que fizemos no ano passado e pelo grupo que nós tínhamos. Hoje temos outro grupo, também muito qualificado, e temos tudo para conquistar a Libertadores". Mesmo com toda a confiança, acha que é preciso "muito pé no chão". "Teremos muitas dificuldades pela frente e vamos superá-las uma a uma, pois temos time para isso".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.