CR Flamengo
CR Flamengo

Léo Pereira rebate críticas de cera do Atlético-MG: 'É normal ganhar um tempo'

Do lado atleticano, houve muitas reclamações com a arbitragem pela passividade diante de excessivas paralisações do jogo

Redação, Estadão Conteúdo

30 de outubro de 2021 | 22h00

O zagueiro Léo Pereira minimizou as críticas de Hulk sobre possível cera do Flamengo na partida deste sábado à noite, no Maracanã, pela 29ª rodada do Campeonato Brasileiro. Michael fez o gol da vitória do time carioca ainda no primeiro tempo.

"Acho que isso faz parte do jogo. O Ramon estava passando mal desde o intervalo. O Diego Alves levou uma trombada ali e sentiu. É normal o cara cair e ganhar um tempo", disse Léo na saída do gramado.

"Isso é normal. O time que tá na frente quer sempre segurar um pouco mais a bola e acalmar os ânimos. Acho que essa declaração do Hulk é pelo fato de ter perdido o jogo", emendou o zagueiro.

Em campo, Flamengo e Atlético-MG fizeram uma partida bastante disputada e com muitos choques entre os jogadores. E, como de costume no futebol brasileiro, alguns jogadores realmente valorizaram no gramado, o que não foi o caso de Ramon, que teve náusea ainda dentro do campo e foi substituído.

Superada a acusação de cera, Léo Pereira comentou sobre a postura mais cautelosa do Flamengo. O time não se expôs como nos últimos jogos, numa estratégia bem diferente da que vinha sendo vista sob o comando de Renato Gaúcho.

"Isso se deu pelo fato de a gente ter marcado primeiro. A gente jogou com uma equipe muito qualificada, uma das candidatas ao título. A gente sabia que ia sofrer um pouco", finalizou o jogador.

Léo Pereira formou dupla de zaga com Gustavo Henrique neste sábado, após Rodrigo Caio ter sentido incômodo durante o aquecimento no gramado. E, muito criticado, o sistema defensivo foi bastante eficiente na vitória sobre o Atlético-MG.

O Flamengo é o vice-líder do Brasileirão, com 49 pontos ganhos. Contudo, o time carioca ainda tem dois jogos a menos que o líder Atlético-MG, com 59 pontos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.