Daniel Dal Zennaro/EFE - 21/03/2010
Daniel Dal Zennaro/EFE - 21/03/2010

Leonardo afirma ter incompatibilidade com Berlusconi

'Meu relacionamento com o presidente é difícil, somos diferentes, temos visões opostas', afirma o técnico brasileiro

AE, Agência Estado

30 de abril de 2010 | 11h17

O técnico Leonardo reagiu com certa agressividade às novas críticas de Silvio Berlusconi. Um dia após o presidente do Milan e primeiro-ministro italiano chamá-lo de teimoso, além de garantir que ele não continuará como treinador, o brasileiro criticou nesta sexta-feira a postura de Berlusconi e revelou que o comportamento de ambos é incompatível.

Veja também:

linkBerlusconi diz que Leonardo deixará o Milan

"Meu relacionamento com o presidente Berlusconi é difícil, somos diferentes, temos visões opostas. É uma incompatibilidade na maneira de ser e de estilo", lamentou o treinador brasileiro, que está no comando do Milan desde 2009. "Cada um tem sua própria maneira, com todo respeito".

Como já havia feito na semana passada, Leonardo se negou a falar sobre seu futuro. "Nunca falei sobre futuro, porque nunca senti que era hora de fazê-lo por questões óbvias. Também não será hoje (sexta-feira). Posso dizer apenas que nunca ouvi proposta de ninguém do Flamengo, nem da seleção brasileira e tampouco do comitê organizador para a Copa de 2014. Não tenho nenhuma proposta formal", garantiu.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolMilanLeonardoBerlusconi

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.