Leonardo, o "velhinho" do São Paulo

O São Paulo apresentou nesta quinta-feira o seu principal reforço para o segundo semestre. O meia Leonardo volta ao Morumbi, depois de uma carreira de sucesso na Europa. Aos 32 anos, o jogador assume com bom humor a condição de "velhinho" no Tricolor. Ele viu com bons olhos o fato de o clube sempre ter contado com um atleta experiente em suas principais conquistas, como Zizinho nos anos 50, Gérson e Pedro Rocha nos anos 70, Falcão nos 80 e Toninho Cerezzo e Raí nos 90. "Não acredito em superstição, mas em tradição. Será positivo para nós mantê-la", afirmou.Leonardo não conseguiu disfarçar a imensa satisfação de estar voltando ao futebol brasileiro depois de sete temporadas - defendeu o Kashima (Japão), o Paris Saint-Germain (França) e o Milan (Itália). "Meu lugar é aqui", resumiu o jogador. Ele também reconheceu que o fim de sua carreira está próximo, o que aumentou sua vontade de voltar para o País. "Tenho 32 anos e não posso pensar em futebol a longo prazo."O reforço preferiu adotar uma postura humilde na chegada ao São Paulo, equipe que já defendeu duas outras vezes na carreira (de 1990 a 1991 e de 1993 a 1994). Colocou-se na posição de "mais um" no time e disse que veio com o salário estipulado pelo clube. "Foram eles que disseram o quanto poderiam pagar. Nem fiz proposta", revelou.Leonardo nunca negou gostar de exercer uma posição de liderança no elenco, mas não colocou isto como condição para jogar. "Quem escolhe é o grupo." Sobre o posicionamento em campo, disse estar disposto a adaptar-se às necessidades do técnico Nelsinho Baptista, ou seja, pode jogar tanto no ataque quanto no meio-de-campo.

Agencia Estado,

28 de junho de 2001 | 19h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.