FRANCK FIFE / AFP
FRANCK FIFE / AFP

Leonardo afirma que Paris Saint-Germain 'fará de tudo' para manter Mbappé e banca Pochettino

Diretor esportivo do clube parisiense demonstra otimismo com o 'fico' do atacante francês e diz que técnico não será demitido. Brasileiro também pede paciência com Sergio Ramos e sai em defesa de Messi e Neymar, em fase ruim

Redação, Estadão Conteúdo

03 de março de 2022 | 10h16

O brasileiro Leonardo, diretor esportivo do Paris Saint-Germain, revelou nesta quinta-feira em longa entrevista ao L'Équipe que o clube francês está esperançoso em renovar o contrato com o atacante Mbappé, bancou o técnico Maurício Pochettino no cargo, pediu paciência com Sérgio Ramos e saiu em defesa de Messi e Neymar, além de cutucar Ibrahimovic.

Com o coração aberto, o dirigente esbanjou otimismo por um final feliz na novela que vem se estendendo sobre o futuro do atacante francês Mbappé, pretendido pelo Real Madrid e sem jamais esconder sua pretensão de mudar de ares na Europa.

"As chances de Mbappé ficar? Não posso dizer, mas temos uma possibilidade. Enquanto não houver assinatura, vamos tentar de tudo, fazer de tudo para mantê-lo", afirmou Leonardo, se esquivando sobre um possível investimento de 50 milhões de euros de salários com o atacante. "A última coisa que colocaremos no contrato de Mbappé será o valor do salário. Queremos colocar Kylian nas melhores condições para se tornar o melhor jogador possível."

Escondendo as cifras, apesar de o PSG estar propício a cobrir qualquer oferta por sua joia, Leonardo revelou que a vontade de Mbappé permanecer no PSG cresce a cada dia, ao menos em sua percepção. "Cada vez mais (ele quer ficar). É uma questão de sentimento. O jogador francês, quando começa, tem o objetivo de jogar fora do país. Não é por acaso que a equipe campeã mundial de 1998 tinha a maioria de jogadores no exterior. O mesmo em 2018. Kylian foi o único do time titular que jogava na França. Pogba e Griezmann nunca atuaram na Ligue 1 (Campeonato Francês), Zidane fez sua carreira mais no exterior do que na França. Mas naquela época não havia clube do tamanho do PSG. Não somos vendedores. A sensação que Mbappé teve no sábado no estádio foi magnífica. Algo está sendo criado, não só para ele", garantiu o brasileiro.

O diretor esportivo do PSG ainda cravou que o clube está satisfeito com o treinador argentino Maurício Pochettino e desmentiu as notícias sobre uma possível troca de comando ao fim da temporada. "Nunca pensamos em mudar nosso treinador. Nunca entramos em contato com Zidane nem com ninguém", disse. "Posso afirmar que Mauricio Pochettino nunca pediu para sair. Eu não tenho nenhum problema com ele, falamos de tudo."

Já Sérgio Ramos parece com os dias contatos na França por causa de suas seguidas ausências no time por problemas físicos e de lesão. Mesmo assim, Leonardo evita uma definição precipitada. "Quando o contratamos, Ramos estava fisicamente bem. Infelizmente, o que queríamos não aconteceu. Mas espere, a temporada não acabou. No dia em que dissermos que ele não pode mais jogar, ficará claro para todos. Não é o caso."

Enquanto isso, Messi e Neymar permanecem com todo o respaldo de Leonardo e da direção do PSG, mesmo com algumas cobranças recentes por apresentações aquém do esperado. "Messi é um gênio. Discutir Messi é discutir o futebol. Ele teve a humildade de vir para cá, mesmo depois de tudo o que já conquistou, mas penso que para jogadores como Mbappé, Neymar ou Messi o contexto é importante. Não se trata apenas de isolá-los numa bolha, eles precisam de atmosfera. Se não tiverem isso, fica mais difícil", explicou Leonardo.

NEYMAR

"Em relação ao Neymar, a situação é séria. O osso do tornozelo foi afetado por um problema de vascularização. Para estar ao nível em que ele está hoje seria preciso muito trabalho e essa é a prova de que ele está empenhado", explicou. "Conversei com ele sempre que tivemos algum problema, mas quando as coisas são bem feitas, também faço questão de dizer. Não se pode colocar um rótulo no Neymar para sempre. Quando ele está em campo há sempre a expectativa de que algo incrível possa acontecer."

Leonardo ainda deu uma cutucada no sueco Ibrahimovic, que sempre anda falando do PSG de sua época e criticando a atual equipe. "Zlatan tentou várias vezes voltar. Ainda estou esperando sua entrevista para agradecer ao PSG por tudo que (o clube) fez por ele."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.