Lesão de Pato não é grave; jogador volta a jogar no dia 20

Jogador sofreu uma entorse no tornozelo esquerdo que o tirou do amistoso da seleção brasileira

04 de fevereiro de 2008 | 18h11

Arquivo/AEAlexandre Pato se assusta com a dor, mas lesão no tornozelo não é tão séria como se esperavaMILÃO - A lesão de Alexandre Pato é menos grave do que se previa. A comissão técnica do Milan espera que ele volte a campo daqui a duas semanas, quando o time enfrenta o Arsenal, pelas oitavas-de-final da Copa dos Campeões. É possível que Pato atue alguns minutos no jogo contra o Parma, dias antes do confronto pela competição continental. Veja também: Dunga convoca meia Diego e atacante Bobô para a seleção Depois de Lúcio, seleção perde Kaká e Pato, contundidosUm diagnóstico mais preciso, porém, só será divulgado nesta terça-feira. Mas o que já se sabe é que Pato não disputará as duas próximas partidas do time pelo Campeonato Italiano: semana que vem contra o Siena e no dia 13 contra o Livorno.Pato não participou da primeira fase da Copa dos Campeões, mas foi inscrito para a etapa eliminatória do torneio. Para que o garoto prodígio fosse inscrito, o Milan tirou o lateral-esquerdo Serginho.O atacante de 18 anos se machucou no domingo, logo após marcar o gol da vitória do Milan sofre a Fiorentina. Pato havia entrado no segundo tempo, em lugar de Seedorf. Em seguida, torceu o tornozelo esquerdo e deixou o campo. Sua estréia pela seleção brasileira principal deveria ser amanhã, em Dublin.O capitão do Milan, Paolo Maldini, disse ontem que a lesão de Pato é menos grave do que se imaginava. "Foi um golpe duro, talvez novo para ele, mas já soubemos que não é tão grave quanto pensávamos."O meia Kaká, que também foi cortado do amistoso da seleção por estar com dores no joelho esquerdo. Também jogador do Milan, o melhor do mundo deixou o campo antes mesmo do fim do jogo contra a Fiorentina. Seu retorno aos gramados, porém, será mais rápido. O técnico Carlo Ancelotti espera poder escalar o camisa 22 já no próximo domingo, quando o Milan enfrenta o Siena, no Estádio San Ciro, em Milão.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.