Lesão pode tirar Elano do Pré-Olímpico

O meia Elano corre o risco de não jogar mais no Pré-Olímpico. Ele foi submetido neste sábado de manhã a uma ressonância magnética no tornozelo esquerdo e ficou sabendo que sofreu uma torção de grau 2 (moderada) e um estiramento nos ligamentos. "Não existe a menor chance de o Elano voltar a jogar nesta primeira fase. Vamos fazer o possível para que ele se recupere a tempo de participar do quadrangular final, mas faltam apenas duas semanas para acabar o torneio e não sei se isso será possível", disse o médico Rodrigo Lasmar. Como o regulamento do Pré-Olímpico não permite mais a troca de jogadores, Elano não será cortado. Ele fará tratamento em período integral e usará uma proteção apenas para se locomover. "Não vamos colocar gesso. Essa bota que ele usa é só paraestabilizar o tornozelo e permitir que ele ande." Jogar com a camisa da seleção não é fácil para Elano. Ele fazia parte dos planos de Ricardo Gomes há um ano, mas só foi conseguir estrear no jogo contra a Venezuela, quarta-feira. Agora que podia embalar e se firmar como titular, veio a contusão. E na seleção principal foi convocado para os quatro jogos das Eliminatórias no ano passado e não foi aproveitado. O jogador ainda não deu entrevista depois que sofreu a lesão e está compreensivelmente abatido com a situação. Sem Elano, Ricardo Gomes perde a primeira opção que tinha para a reserva de Maicon. Se o lateral-direito se machucar ou forsuspenso, o treinador improvisará na posição um dos três volantes que tem no elenco: Paulo Almeida (com menos chance porser o menos veloz), Fábio Rochemback e Dudu Cearense. No time que enfrentará o Uruguai neste domingo, o substituto de Elano será o cruzeirense Wendell, que foi elogiado por Ricardo Gomes por sua atuação contra o Paraguai. "Estou preparado para entrar e tentar garantir o meu lugar. Lamento o que aconteceu com oElano, mas é normal um time sofrer mudanças durante uma competição. Isso acontece em 99% das vezes." Wendell foiconvocado para ser o reserva do lateral-esquerdo Maxwell, mas nos treinos mostrou a Ricardo Gomes que pode ser uma ótimaalternativa para o meio-de-campo. "Jogo onde for preciso. Ali pelo lado esquerdo só não joguei de zagueiro. Comecei como meiaavançado, passei para volante, fui lateral e até ponta. No Campeonato Mineiro do ano passado joguei de lateral e no Brasileiro joguei no meio mas com uma função mais defensiva, porque o Alex jogava mais na frente." Ele tem 21 anos - completa 23 dia 8 de abril - e está no Cruzeiro há 10 anos. "Nasci em Mariana, mas fui criado em Acaiaca. Tenho que falar das duas, porque se falo de uma só levo bronca do pessoal da outra", brinca. Com sua entrada, há uma redistribuição nas posições dos meio-campistas. No início do jogo contra o Paraguai, Elano estavapela direita, Rochemback pelo meio e Paulo Almeida pela esquerda. Depois que ele entrou, Rochemback passou para a direita,Paulo Almeida para o centro e ele ficou pela esquerda, auxiliando Maxwell. "É uma boa fórmula. O Paulo fica mais fixo e oRochemback e eu saímos para o jogo pelos lados, uma função que nós dois estamos acostumados a fazer em nossos clubes."

Agencia Estado,

10 de janeiro de 2004 | 17h34

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.