Lesão tira Edmílson da Seleção

O meia Edmílson, titular da seleção brasileira, está cortado do grupo que enfrentará Venezuela e Colômbia, dias 9 e 13 deste mês, pelas Eliminatórias do Mundial de 2006. Ele sofreu grave lesão no joelho direito neste domingo, durante partida do Barcelona com o Numancia, pelo Campeonato Espanhol, e ficará pelo menos um mês fora de atividade. O técnico Carlos Alberto Parreira disse que não convocará ninguém para substituí-lo e vai esperar pela chegada de Ronaldo, que desfalcou o Real Madrid no fim de semana por causa de contratura muscular na coxa direita , para saber se contará com o craque.Dependendo da avaliação do médico da seleção, José Luiz Runco, Ronaldo também pode ser dispensado. O atacante não teve condições de jogo contra o La Coruña, num indício de que sua situação é, no mínimo, delicada. Ele sentiu dores durante a goleada por 4 a 2 do Real Madrid sobre a Roma, na terça-feira, pela Liga dos Campeões. "Vamos analisar com calma as possibilidades. O Ronaldo pode até estar apto a participar dos dois compromissos ou apenas se preparar para disputar a partida com a Colômbia", disse Runco. De acordo com o médico, o diagnóstico de seus colegas do Real Madrid indicava um problema muscular de leve intensidade no artilheiro da seleção. "Ele não entrou em campo (ontem) para ser poupado; esta é a informação que eu tenho." Os 22 convocados têm de seguir na terça para a concentração da seleção na Granja Comary, em Teresópolis, região serrana do Rio. Parreira já havia perdido o meia Gilberto Silva, do Arsenal, outro que se contundiu, com uma lesão nas costas. Para o lugar dele, relacionou Magrão, do Palmeiras. "Eu vi pela tevê o jogo do Barcelona e lamento o problema do Edmílson", comentou o treinador. "Perdi dois volantes, mas não vou chamar outro, porque temos o Renato e o Magrão." Parreira manifestou total confiança no ex-atleta do Santos, hoje no Sevilla. "O Renato esteve muito bem na Copa América (em julho, no Peru). Posso dizer que formamos um volante naquela competição." Ele disse ainda acreditar no aproveitamento de Ronaldo, embora não tenha conversado com o atleta. "Talvez possa começar a treinar na quarta ou quinta-feira, com mais um tempo para a recuperação. Vamos aguardar." A seleção permanecerá em Teresópolis de terça até quinta-feira, dia da viagem para a Venezuela. Parreira lembrou que agora não tem mais condições de convocar atletas que atuem fora do País - pelas normas da Fifa, isso tem de ser feito pelo menos 15 dias antes de partidas oficiais e o Brasil já enfrenta a Venezuela, sábado, em Maracaibo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.