Lesões de Rodrigo Pimpão e Diego Jardel preocupam o Botafogo

A vitória por 3 a 0 sobre o Bangu deixou o Botafogo em boa condição no Campeonato Carioca, mas o time deixou o Estádio de Los Lários com duas preocupações. O volante Diego Jardel e o atacante Rodrigo Pimpão foram substituídos durante a partida por causa de lesões e preocupam para a sequência da temporada.

Estadão Conteúdo

12 de fevereiro de 2015 | 12h44

Ao menos o Botafogo terá uma semana para recuperar os seus titulares, pois o time só voltará a entrar em campo na próxima quarta-feira, diante do Friburguense, no Estádio Eduardo Guinle. Assim, o técnico René Simões festejou o tempo extra de tratamento e também de preparação para o próximo compromisso e descanso.

"Nós vamos ter uma semana para recuperar o Jardel e o Pimpão. É importante também no aspecto familiar. O jogador não é uma máquina e desde que nós começamos os atletas passaram o domingo com a família. Sei que isso não é bom para o clube financeiramente, ter um jogo no domingo é melhor por uma audiência maior, mas é muito bom ficar perto da família, o cara chega na segunda-feira renovado", disse.

Os dois jogadores precisaram ser substituídos por causa de lesões na coxa direita, mas a situação que mais preocupa é a de Rodrigo Pimpão. O atacante teve que deixar o jogo ainda no primeiro tempo e agora será reavaliado pelo departamento médico do Botafogo.

"Preocupa porque eu tinha um homem ganhando corpo. O Pimpão vinha muito ansioso no início e eu disse para ele ter calma para se achar no campo. Temos umas coisas muito rígidas e outras mais flexíveis e ele está muito bem no jogo fazendo o que ele quer e o que temos pedidos também. É importante colocar a técnica em jogo e o futebol brasileiro achou que só isso resolveria por muito tempo. Não é assim, o jogador não tem muito tempo no jogo e se ele não antecipar cenários, não consegue saber o que fazer", afirmou René Simões.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.