Charles Platiau/Reuters
Charles Platiau/Reuters

Levante da seleção francesa contra técnico teria sido encorajado por Zidane

A informação do jornal francês, "Libération", é de que o ex-capitão teria instruído alguns jogadores a pedir uma mudança tática na equipe

Efe

19 de junho de 2010 | 23h46

O craque francês Zinedine Zidane encorajou o levante dos jogadores da seleção do país contra seu técnico, Raymond Domenech, segundo o site do jornal "Libération". A publicação diz que o ex-capitão francês falou com Patrice Evra, Franck Ribéry, Thierry Henry e William Gallas para que exigissem de Domenech uma mudança tática na véspera da partida entre França e México, na quinta-feira - os 'Bleus' perderam por 2 a 0.

 

Veja também:

especial CRONOLOGIA: Copa, dia a dia

tabela TABELA - Jogos | Classificação | Simulador |

 

Para o quarteto, o esquema tático 4-2-3-1 deveria ser trocado pelo 4-4-2 e Sydney Govou e Yohann Gourcuff deveriam deixar o time titular. Em um primeiro momento, Domenech aceitou as mudanças em virtude do diálogo aberto com os jogadores. No entanto, quando soube que a ideia veio de Zidane, ficou muito irritado e voltou atrás.

 

Os jogadores souberam que o treinador não mudaria o time no dia do jogo contra o México, quando Domenech anunciou Govou no time titular, que jogaria no esquema 4-2-3-1.

 

O técnico rejeitou que Zidane montasse a equipe em seu lugar, algo que já fez durante o Mundial de 2006, quando o craque tomou as rédeas do grupo após uma primeira fase decepcionante.

 

As mudanças táticas inspiradas por 'Zizou' permitiram que a França chegasse à final daquela Copa, quando perderam para a Itália. Agora, a França periga cair na primeira fase. Os 'Bleus' somam um ponto em dois jogos e não marcaram nenhum gol.

 

A equipe de Domenech vive um momento turbulento depois da expulsão hoje de Nicolas Anelka, que insultou o treinador no intervalo da partida contra o México. Após o insulto, Domenech substituiu Anelka por Pierre-Alain Gignac. O jogador reconheceu a discussão como técnico, mas não o insulto.

 

 

 

 

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.