Leverkusen se segura para não cair

O Bayer Leverkusen passou as últimas temporadas na luta pelo título alemão. Mesmo sem nunca ter atingido o objetivo, foi vice-campeão algumas vezes e ganhou projeção internacional. Agora, a situação se inverte e é o fantasma do rebaixamento que o assusta. Com 26 pontos em 24 rodadas na temporada de 2002-03, está em 15.º lugar, à frente apenas de Kaiserslautern, Nurenberg (25) e do lanterna Energie Cottbus (23), os três que hoje estariam condenados a voltar para a Série B.O Bayer tem o campeão do mundo Lúcio, além de outros brasileiros, como Juan, Cris e França. O quarteto, no entanto, não consegue evitar que o time despenque ladeira abaixo na Bundelisga. A mais recente humilhação veio no sábado com a derrota por 3 a 0 no clássico com o Bayern de Munique, onde joga o paranaense Élber. Foi o 12.º resultado ruim no torneio, contra 5 empates e 7 vitórias.Para complicar, o Hannover bateu o Hansa Rostock por 3 a 1, neste domingo à tarde, no complemento da programação do fim de semana, foi a 29 pontos e deixou só o Leverkusen encostado na rabeira. O Kaiserslautern goleou o Nurenberg por 5 a 0, em jogo de desesperados, mas não alterou quase nada sua situação. A insegurança do Leverkusen (último em seu grupo na Copa dos Campeões) contrasta com a serenidade do Bayern, líder com 56 pontos, 13 a mais do que o segundo colocado, o Borussia Dortmund, dos também brasileiros Evanilson, Dedê, Amoroso e Ewerton.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.