Alex Silva/Estadão<br>
Alex Silva/Estadão

Levir celebra vantagem, mas cobra evolução do Atlético na 'finalíssima'

Treinador lembra façanhas da própria equipe para destacar que o resultado ainda não está definido e que o Cruzeiro pode reverter

MARCELO PORTELA, O Estado de S. Paulo

13 de novembro de 2014 | 08h17

Depois de reverter placares adversos contra Corinthians e Flamengo para chegar à final da Copa do Brasil, o técnico do Atlético-MG, Levir Culpi, comemorou a vitória por 2 a 0 sobre o Cruzeiro, nesta quarta-feira à noite, na primeira partida da decisão da competição. Mas afirmou que o time alvinegro precisa "jogar melhor" no próximo compromisso diante do arquirrival. O jogo de volta, com mando cruzeirense, será realizado no dia 26, no Mineirão.

O treinador alvinegro ressaltou que o placar desta quarta foi "ótimo", mas lembrou que Atlético perdeu as primeiras partidas das quartas de final e da semifinal pelo mesmo placar e conseguiu se classificar. Por isso, segundo Levir, o resultado da competição "está aberto". "Nós revertemos duas situações. Aprendemos muito com isso. É uma questão de vontade e de coragem também. O negócio é esse: saber defender e não ter medo de atacar", salientou.

Na avaliação do técnico, o fato de jogar apenas com a presença da torcida atleticana em campo pesou muito, apesar de o adversário ter entrado em campo "muito melhor". "No Independência, os números do Atlético são fantásticos. É um relacionamento com o torcedor, com o estádio, que traz uma atmosfera muito favorável", disse.

Essa vantagem, porém, estará invertida na partida de volta e, de acordo com Levir, o time celeste é "muito mais redondo". "O Cruzeiro é bom no toque de bola, no porte físico, no cabeceio e no passe. O Marcelo (Oliveira) no comando conseguiu deixar o time muito equilibrado. Temos que ficar firmes. Temos de jogar melhor que jogamos aqui", avaliou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.