TV Estadão | 13.08.2015
TV Estadão | 13.08.2015

Levir dispara: 'A CBF tem de dizer se é ou não pênalti'

Técnico reclama de pênalti não marcado para o Atlético-MG

Estadão Conteúdo

14 de agosto de 2015 | 08h54

Um lance em que a bola desviou na mão de um adversário voltou a "roubar a cena" em uma partida do Campeonato Brasileiro, dessa vez na derrota do Atlético Mineiro por 2 a 0 para o Grêmio, quinta-feira, no Mineirão, pela 18ª rodada. Ainda que não tenha tirado os méritos do adversário pelo triunfo, o técnico atleticano Levir Culpi reclamou de um pênalti que não foi marcado no primeiro tempo pelo árbitro Dewson Fernando Freitas, após Erazo desviar com a mão uma finalização de Leonardo Silva.

"O diretor de arbitragem da CBF tem que dar entrevista novamente e dizer se é ou não pênalti. Não consigo entender o que esta acontecendo. A gente não pode tirar o mérito da vitória do Grêmio, mas o jogo estava zero a zero, um lance que se discutiu a semana inteira, exatamente aquela jogada, aconteceu, na frente do árbitro, e ele não deu. Mas não vou tirar o mérito do Grêmio, que jogou bem e mereceu a vitória, apesar de poucas ações ofensivas", disse.

Apesar da derrota, Levir destacou a luta dos seus jogadores, que buscaram, sem sucesso, reverter a vantagem do adversário até os instantes finais. Mas o treinador atleticano reconheceu que o adversário teve mais sucesso na sua estratégia de jogo.

"Fiquei satisfeito com o empenho dos jogadores. Todos eles correram muito, diga-se de passagem, os dois times. Foi um jogo físico, esperávamos isso já, as equipes do Sul são assim, normalmente jogam nessa situação de contra-ataque, e prevaleceu a estratégia do Grêmio, de jogar fechado e explorando os contra-ataques", analisou.

Levir também deixou o Mineirão satisfeito com o apoio da torcida do Atlético-MG, que lotou o estádio - foram 49.250 pagantes - e aplaudiu o time após o duelo, mesmo decepcionada com o tropeço que tirou o time da liderança do Campeonato Brasileiro.

"Achei muito bacana também a reação da torcida, a gente lamenta porque o torcedor queria sair feliz. Quando acontece isso, é porque todo mundo se empenhou. Houve reconhecimento e isso é gratificante. Tem muita coisa pela frente e precisamos manter essa regularidade de boas atuações, com mais eficiência no ataque", afirmou.

Com 36 pontos, o Atlético-MG buscará a reabilitação no próximo domingo, às 18h30, quando o time vai encarar a Chapecoense, fora de casa, na Arena Condá, pela 19ª rodada do Brasileirão.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.