Levir Culpi avalia que Vitória valorizou triunfo atleticano

Para treinador da equipe mineira, time comandado por Ney Franco é muito bem armado e não merecia estar na 18ª posição do Brasileirão

Estadão Conteúdo

29 Setembro 2014 | 09h33

O técnico Levir Culpi avaliou que as dificuldades impostas pelo Vitória serviram para valorizar o triunfo do Atlético Mineiro por 2 a 0, domingo, no Independência, pela 25ª rodada do Campeonato Brasileiro. Após muito insistir, o time só conseguiu marcar os seus gols após os 40 minutos do segundo tempo.

"O Ney (Franco) armou muito bem o time. O Vitória é um time muito bem armado, não era para estar nesta posição. Eles ainda vão chegar. Demoramos para definir, a partida ficou difícil, mas ainda tivemos fôlego para definir no final", comentou o treinador atleticano.

Decisivo para a vitória ao marcar o primeiro gol da partida, o atacante Diego Tardelli lembrou o ótimo momento do Atlético-MG, que tem a melhor campanha do segundo turno do Campeonato Brasileiro ao lado do Internacional. E ele espera ampliar essa boa fase na quarta-feira, quando o time vai enfrentar o Corinthians, no Itaquerão, no jogo de ida das quartas de final da Copa do Brasil.

"É importante a gente estar fazendo a nossa parte. Somos o melhor time do segundo turno e esse era nosso objetivo, entrar no G4 e permanecer. A gente fica feliz com essas quatro vitórias seguidas e vamos em busca de grande jogo na quarta também. O momento é bom, sequência de gols, sequência de vitórias, estou me sentindo à vontade em campo, confiante e isso está me levando a jogar um bom futebol. É um momento único e tenho que aproveitar", Diego Tardelli.

O meia Guilherme, que marcou o segundo gol da partida, adotou discurso e destacou a sequência de resultados positivos do Atlético, o quarto colocado no Brasileirão, com 43 pontos. "Vencer quatro seguidas em uma competição como essa é difícil para qualquer equipe. Quando se resgata essa confiança, é difícil segurar, mas temos que manter o foco porque, agora, o bicho vai pegar", disse.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.