Levir Culpi já balança no São Caetano

Depois de mais um resultado negativo, no último sábado, quando perdeu por 1 a 0 para o Goiás, a situação do técnico Levir Culpi ficou complicada no São Caetano. Sendo assim, um novo tropeço contra o Fortaleza, no próximo dia 7 de setembro, poderá significar sua demissão. A sua saída quase se concretizou após a nova derrota em pleno estádio Anacleto Campanella, mas o técnico foi mantido. Ele teve uma longa conversa com o vice-presidente Luiz de Paula e com o diretor de futebol, Genivaldo Leal. Após o bate-papo, Levir até apontou os culpados pela derrota: os torcedores. "Isso enche o saco, a torcida vem ao estádio somente para xingar. Esta atitude só prejudica o time", desabafou o treinador, alvo predileto de menos de quatro mil torcedores que foram ao estádio que não recebeu grande público mesmo com a campanha de ingressos promovida por uma multinacional. Já existe, porém, até um candidato forte para assumir o comando: Jair Picerni. Parte da diretoria já está fazendo campanha para o retorno do treinador, que marcou época no clube, onde teve ótimo aproveitamento no início dos anos 2000. Por enquanto, a comissão técnica convocou os jogadores para reiniciar os treinamentos nesta terça-feira pela manhã para cuidas dos aspectos técnicos e táticos, além de aproveitar também para aprimorar a o condicionamento físico. O time fechou a 23ª rodada com 32 pontos, em 14.º lugar.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.