Levir defende escalação de Carlos no Atlético-MG, mas admite erro do jogador

Principal surpresa na escalação do Atlético Mineiro na derrota por 4 a 1 para o Sport, pela 31ª rodada do Campeonato Brasileiro, o atacante Carlos foi um dos responsáveis pelo duro revés ao ser expulso ainda no primeiro tempo. O técnico Levir Culpi, porém, defendeu a sua decisão, se apoiando em outras boas atuações do jogador.

Estadão Conteúdo

19 de outubro de 2015 | 10h13

"É aquele cara que fez quatro gols no Cruzeiro. Vocês se esqueceram? Ele tem um aproveitamento grande, qual é o problema em escalá-lo? O problema é porque o time perdeu", afirmou o treinador atleticano, que optou por Carlos em detrimento do atacante Thiago Ribeiro, que iniciou o jogo na Ilha do Retiro no banco de reservas.

Levir, porém, apontou erro de Carlos no lance em que provocou a sua expulsão. "Não foi normal. Você está amarelado e vai dar outro carrinho? Ele foi imprudente, não foi falta de empenho. Foi falta de percepção no momento. Ele queria lutar, recuperar a bola", disse.

Com a derrota, o Atlético-MG é o vice-líder do Brasileirão com 59 pontos, a oito do líder Corinthians. Levir reconheceu que as chances do seu time ser campeão são diminutas, mas evitou desistir da luta pelo título nacional. "A gente tem que ganhar três jogos e eles perderem. Temos que pensar no próximo jogo. Quem sabe duas vitórias nos coloquem no campeonato? Ninguém sabe", comentou.

Em busca da reabilitação, o Atlético-MG volta a jogar no próximo domingo, no Independência, diante da Ponte Preta, pela 32ª rodada do Brasileirão.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.